As empresas de Jeff Bezos e Elon Musk têm explorado o setor. Após fazer a sua primeira viagem ao espaço, Jeff Bezos colocou de vez a Blue Origin no mercado de viagens comerciais para fora da Terra.

Na ocasião, a empresa, da qual é fundador e principal acionistas, proporcionou um voo que durou cerca de 10 minutos entre a descolagem e a aterragem.

A Space X do bilionário Elon Musk também explora esse segmento espacial, fazendo lançamentos todos os meses. Tendo como entusiastas os dois homens mais ricos do mundo, o mercado não podia ser outra coisa senão um negócio lucrativo.

Só o Turismo espacial deve movimentar mais de R$ 20 bilhões.

 

Turismo espacial deve movimentar mais de R$ 20 bilhões.
Turismo espacial deve movimentar mais de R$ 20 bilhões.

Só o segmento de turismo espacial deve movimentar mais de R$ 20 bilhões no período;

Um relatório do banco Citi divulgado pela CNBC mostra que as projeções de receita para a indústria espacial, assim como os foguetes, parecem estar nas alturas.

Segundo o banco, empresas ligadas ao setor devem movimentar, até 2040, cerca de US$ 1 trilhão. Com isso, a popularidade dos foguetes espaciais parece estar a ir além das conversas populares e chegando também à rotina dos investidores.

Um relatório do banco sueco UBS apontou que o turismo espacial deve movimentar cerca de US$ 4 bilhões ainda nesta década. Segundo a instituição, a economia espacial tem potencial de movimentação de até US$ 900 bilhões, também neste período.

Hoje, poucas são as empresas que controlam o setor, apenas as seguintes empresas atuam no setor, nomeadamente; Virgin Galactic(do bilionário Richard Branson), SpaceX(do bilionário Elon Musk) e Blue Origin(do bilionário Jeff Bezos).

Confira três maneiras de investir no mercado

1. Brazilian Depositary Receipts

Conhecidas como BDRs, nada mais são do que recibos de aquisição de ações de empresas estrangeiras na bolsa de valores brasileira. Entre as opções do mercado aeroespacial disponíveis na B3, estão, a General Motors (GMCO34), que fornece naves para a Nasa, e Lockheed Martin (LMTB34), que apresentou uma variação média de 7% nos últimos seis meses.

2. ETF – Exchange Traded Fund

Uma outra opção é apostar em fundos de índices que seguem o desempenho de um grupo de empresas. O BAER39 replica o índice americano Aerospace & Defense, que integra marcas como Lockheed Martin, Raytheon Technologies e Howmet Aerospace, todas negociadas na bolsa de Nova Iorque.

O interessante desta cota é que ela mistura papéis de companhias que atuam tanto na exploração espacial quanto na segurança aérea, o que dá ao investidor uma maior amplitude de retorno.

3. Contas de investimento internacional

Avenue e Nomad são exemplos de aplicativos bancários que permitem que clientes brasileiros negociem ações de empresas estrangeiras numa conta internacional em português.

Nesse portfólio, é possível comprar ações de marcas como Virgin Galactic e Aerojet Rocketdyne, com toda a negociação feita no ambiente digital, como acontece nos apps de corretoras de investimentos.