A criança respira mal? 6 dicas de soluções

Embora o excesso de muco geralmente seja a causa, às vezes as dificuldades respiratórias podem ocultar outras condições. Aqui o que fazer se o bebê estiver respirando mal.

Dispneia infantil

A dispneia é a dificuldade, mais ou menos grave, em respirar corretamente. A criança sente que está com falta de ar, é por isso que às vezes ele até para de falar para recuperar o fôlego.

No entanto, é um sintoma que pode ser causado por muitas condições. Freqüentemente, o motivo da dispnéia é um simples resfriado, que leva ao acúmulo de muco e impede a passagem do ar. Mas também pode ser consequência de bronquite, laringite, asma ou amigdalite.

Da mesma forma, pode ser um sintoma de alergia, pneumonia e, claro, a presença de um corpo estranho na garganta. Finalmente, não podemos esquecer que estresse e ansiedade também podem causar dispneia.

Leia também: Alergia a aditivos alimentares: sintomas e tratamento

O que fazer se o bebê estiver respirando mal?

1. Quando ir ao pronto-socorro?

Mãe e filha no pediatra.
Quando a dificuldade respiratória é persistente ou grave, a criança deve ser levada ao médico imediatamente.

A decisão deve ser tomada se a criança deve ser levada ao pronto-socorro com base no grau de dificuldade respiratória. Em caso de respiração ruidosa ou chiado, cor azulada dos lábios ou a cavidade do esterno e respiração rápida, deve-se procurar assistência médica.

Mesmo que não seja uma emergência, se a criança estiver respirando mal, deve-se consultar o pediatra. O profissional determinará o diagnóstico e o tratamento adequado.

2. Mantenha a calma

Seja qual for o motivo da falta de ar, é importante manter a calma. Isso se aplica a pais e cuidadores. Se ficarmos chateados, vamos acabar preocupando o bebê, aumentando assim sua dificuldade respiratória.

3. Evite ambientes “pesados”

Criança no carro sofre de fumo passivo.
A exposição à fumaça e ambientes com ar pesado pode comprometer a saúde respiratória dos mais pequenos.

Se a criança tiver dificuldades respiratórias, deve ser retirada de ambientes insalubres. É importante, por exemplo, não o exponha ao fumo passivo. Obter ar fresco e oxigenar os pulmões o ajudará a se sentir melhor e a acalmar sua ansiedade.

Nós sempre devemos preste atenção à qualidade do ar que o bebê respira, mesmo que não apresente sintomas respiratórios.

Você também pode estar interessado em: Tosse seca em crianças: como curá-la

4. Lavar o nariz se o bebê respirar mal

A solução salina é um excelente remédio para liberar muco e catarro. Desta forma ajudamos o bebê a respirar melhor. No caso dos mais pequenos, convém utilizá-lo com frequência para evitar acumulações incómodas.

Lavar o nariz limpa os seios da face, evitando que o muco os obstrua. Portanto, ajuda a prevenir ou acalmar as dificuldades respiratórias. No entanto, se a sua dispneia não melhorar, você deve ir ao médico para verificar a causa.

5. Faça o bebê dormir de costas ou em uma posição semi-deitada

Durma de costas se o bebê estiver respirando mal.
Uma posição adequada para dormir ajuda o bebê a manter um bom fluxo de ar e a respirar melhor.

A postura do bebê na cama é importante para prevenir a dispneia do sono. Melhor evitar que o bebê durma de bruços ou deite-se completamente. Uma posição semi-reclinada, voltada para cima, facilitará o fluxo de muco e a respiração.

6. Mantenha os níveis de umidade adequados em casa

Os níveis de umidade em casa podem melhorar ou piorar a falta de ar. Use um umidificador para manter a umidade em níveis adequados.

Se o bebê estiver respirando mal, sempre volte à causa

As dificuldades respiratórias podem ter causas muito diferentes. Se o sintoma for agudo ou persistir, é necessário consultar o médico para rastrear a causa e iniciar o tratamento imediatamente.