No artigo de hoje vai conhecer o Cardápio jejum intermitente,  no nosso guia completo.

O jejum intermitente parece a última dieta da moda. No entanto, não é usado apenas para perda de peso, mas pode ser considerado uma estratégia nutricional com benefícios para a saúde.

Na verdade, para perda de peso, a dieta baseada em jejum intermitente não difere muito do que é alcançado com qualquer outro protocolo de restrição calórica.

Se você pular refeições e criar um déficit calórico, perderá peso. A menos que você compense os períodos de jejum com alimentos ricos em gordura e açúcar. Pode acontecer: esse tipo de padrão alimentar não diz necessariamente quais alimentos você pode ou não comer.

Alguns estudos descobriram que o jejum intermitente (se feito da maneira correta) pode ser eficaz na prevenção do diabetes tipo 2 e no corte de calorias.

Além disso, o corpo aprende a processar melhor e com mais eficiência os alimentos consumidos durante o período de alimentação.

Outros estudos descobriram que uma combinação do método 16/8 e treinamento de força (peso e peso) pode reduzir mais gordura do que o treinamento de força sozinho.

Cardápio jejum intermitente

Cardápio jejum intermitente
Cardápio jejum intermitente

Cardápio jejum intermitente: Como observamos, o tipo mais popular e acessível de jejum intermitente é o padrão 16/8, especialmente para iniciantes.

Se decidirmos incorporar este sistema em nossa vida diária, teremos que passar 16 horas inteiras sem comer;

Só podemos – e devemos – beber água, também café, chá ou infusões naturais, sem adicionar açúcares, laticínios ou similares. Veja a baixo o Cardápio.

Segunda-feira

16 horas de jejum. Normalmente, no domingo à noite temos um encontro com nossa pizzaria favorita em casa. Aproveito para jejuar sempre que a refeição anterior foi mais forte do que o normal.

Comer pizza no jantar parece um bom motivo para o “café da manhã” do dia seguinte ser mais tarde do que o normal.

Se eu jantar às 9-10 da noite (o mais normal), não comerei nada sólido novamente até as 3-4 da tarde do dia seguinte.

Nota: Tenho uma tolerância muito boa à sensação de fome, gosto dela, preencho-me com energia e tiro o máximo dela.

É muito libertador saber que não tenho que comer nada durante essas horas. Se por um momento eu quisesse comer alguma coisa mas não quisesse interromper o processo, preparava uma infusão, um caldo de legumes e até um smoothie de legumes.

Almoço: Como o almoço de segunda-feira será o desjejum desse dia, (hora do intervalo do jejum, que neste caso foi mais longo que o normal) procuro fazer uma refeição muito completa e nutritiva.

Hoje proponho: Lentilhas cozidas com legumes e arroz integral. Um dos meus pratos favoritos para o inverno. Ultimamente, adoro acompanhá-los com cebola roxa crua.

Jantar: Ovos mexidos com aspargos silvestres e se quiser um caldo de legumes.

Terça-feira 

Café da manhã: Assim que acordo, corto uma toranja em tinto e bebo com um copo d’água. Depois, torro um pão de centeio farto que como com abacate (como estão os abacates agora!), Limão, pimenta e sementes de gergelim.

Almoço: Creme light de sementes de espinafre e cânhamo (tenho que mostrar esta receita super fácil e saudável com Thermomix (e sem ela!) !!!)

Jantar: Fajitas de alface com frango e muitos legumes.

quarta-feira

Café da manhã: Iogurte grego de que falei neste post com flocos de milho, romã (mmmm!) E sementes de chia.
Almoço: Pad Thai. Quem quer uma receita para este docinho? 😀
Jantar:  Pizzas saudáveis com abobrinha.

quinta-feira

Como o fim de semana em que quero estar mais relaxado se aproxima e como durante a semana sou muito menos restritivo em termos de quanto comer, na quinta-feira eu faria um jejum intermitente mais longo de cerca de 20/24 horas e não comeria qualquer coisa até a hora do jantar.

Para fazer isso, você tem que ter vontade de fazer. Não é fácil, mas se você fizer isso conscientemente e com a certeza de que vai te fazer bem, torna-se um luxo.

Como já falei antes e mais agora no inverno, preparo um caldo de legumes sem sal e sem temperos que bebo ao longo do dia até a hora do jantar.

Jantar: O jantar desta vez, funciona como a única refeição do dia, por isso deve ser bem completo. Garanto que, ao contrário do que muitos de vocês podem pensar, você vai querer comer comida de verdade.

Parece-me uma boa opção: Uma wok com vegetais da época, alguns peixes, gergelim e macarrão de arroz. #mmm

sexta-feira

Café da Manhã: Na sexta-feira eu comemoro a chegada do fim de semana com um dos meus Smoothies de Inverno, como você pode ver, agora não abuse tanto porque não costumo sentir vontade de algo tão frio.

Tem um, esse, que preparo em temperatura ambiente e que gosto muito quando tenho vontade de pegar chocolate.

1 banana, um punhado de espinafre, uma tâmara, uma colher de sopa de manteiga de amêndoa, uma colher de sopa de cacau em pó, uma colher de chá de canela e um copo de delicioso leite de amêndoa caseiro.

Almoço: Algo leve porque à noite com certeza sairemos para jantar. Que tal um ratatouille vegetariano com um pouco de quinua?

Nos finais de semana a gente se empolga um pouco mais, mas não, não pense que estou abusando de algo que não seja uma boa opção para o nosso corpinho fofo. Que eu quero comer uma palmeira de chocolate da Mama Framboise (as melhores!), Eu como.

Queremos um Chupe de Camarones ou uma Causa Limeña para nosso peruano favorito, vamos lá. E em casa: muita coisa caseira: arroz com lula de mon amour (também te devo esta receita), macarrão com camarão e um toque de smoothies verdes picantes…