ocê quer saber como ensinar um bebê a nadar, e se é mesmo necessário ensiná-lo tão cedo? Antes você deve saber que a natação é a atividade física mais completa. Além de ser um exercício que coloca todos os músculos do corpo para trabalhar, é uma atividade recreativa bastante útil para o bebê aprender a interagir com outras crianças. No caso de nadar com bebês, o maior benefício é o vínculo pais-filho que pode ser criado, para que possa facilmente se tornar uma atividade familiar.

Ao nadar com um bebê de 12 meses, certos movimentos podem ser ensinados, como: chapinhar, nadar como um cachorrinho e flutuar. Mas de acordo com a American Academy of Pediatrics, os verdadeiros movimentos de natação serão aprendidos por volta dos 4 anos. Idade em que as crianças têm desenvolvimento motor suficiente para aprender os movimentos de coordenação.

como ensinar um bebê a nadar
Como ensinar um bebê a nadar

A natação também é uma atividade bastante popular, pois a água e as piscinas em geral são utilizadas há anos como atividade recreativa. Porém, como esporte, além de exigir muita disciplina, precisa de um bom comportamento na área. Mas, Por que é tão recomendado por especialistas em saúde? Porque a atividade, na idade certa, também pode ajudar a criar um instinto de sobrevivência na criança e, dessa forma, dar-lhe as ferramentas necessárias em caso de emergência.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o afogamento é a 3ª causa de morte não intencional no mundo e é responsável por 7% de todas as mortes por trauma. Estima-se que 360.000 pessoas morrem por afogamento a cada ano no mundo.

Vale a pena ensinar um bebê a nadar?

como ensinar um bebê a nadar
Como ensinar um bebê a nadar

Resumindo, a resposta deve ser sim, porque a natação oferece às crianças uma oportunidade de relaxamento, diversão, aprendizado e adaptação. O que também pode ajudá-lo a manter o corpo em movimento com um exercício bastante completo. Sua aceitação é tão grande que é considerado mundialmente um método de reabilitação para crianças e adultos. Para o ensino, deve-se levar em consideração a idade da criança, para identificar as etapas do aprendizado, de acordo com seu nível de desenvolvimento.

Entre todos os seus benefícios, você encontrará que:

  • A natação recreativa é uma atividade ideal para relaxar.
  • É uma excelente forma de exercício. Onde os ossos e articulações recebem menos impacto.
  • É benéfico para a saúde.
  • Trabalha corpo e mente. Porque fortalece os músculos e a memória.
  • E pode ser praticado em qualquer lugar e em qualquer idade.
Como ensinar um bebê a nadar
Como ensinar um bebê a nadar

Assim, Jogamos na água? Certamente sim. Mas no caso dos mais pequenos em casa, algumas coisas devem ser levadas em consideração, como: idade e habilidade. Outra coisa que pode ser um problema para alguns pais é a higiene das piscinas. Por isso, é mais aconselhável que os bebês tenham aulas personalizadas em piscinas especiais em casa. Onde a mamãe e o papai podem perceber a limpeza e a boa higiene disso.

Globalmente, as maiores taxas de afogamento ocorrem entre crianças de 1 a 4 anos de idade, seguidas da faixa etária de 5 a 9 anos.

Organização Mundial da Saúde (OMS)

Compreendendo essa figura, medidas preventivas devem ser tomadas, que vão muito além de ensinar um bebê a nadar. Mas também tomar cuidados como: não deixá-lo sozinho na piscina e proteger os locais que podem ser perigosos para ele em casa. E quando se fala sobre a prática desse esporte desde tão jovem, ela é tratada como uma atividade ideal para mostrar à criança para manter a calma, caso não esteja com um adulto por perto.

Natação para melhorar o vínculo entre pais e filhos.

  Como ensinar um bebê a nadar
Como ensinar um bebê a nadar

A natação para bebês, como outros esportes, é uma excelente oportunidade para compartilhar com as crianças. Diz-se que eles, principalmente os bebês, compartilham suas primeiras horas na piscina com a mãe e o pai. Para que se sintam seguros na atividade e associem a natação como algo agradável e recreativo. Mas eles nunca devem ver isso como obrigatório.

A fim de fortalecer o vínculo pai e filho, atividades como:

  • Eu chuto a borda da piscina
  • Mergulhar na piscina com pequenos passos, em vez de apenas um salto.
  • Brinque com um pouco de água fora da piscina, para criar um ambiente de confiança.
  • E evite, nessa primeira instância, os flutuadores. Porque criam uma falsa segurança e a criança não flutua sozinha.

Embora muitas pessoas presumam que todas as crianças adoram mergulhar, às vezes não gostam muito da ideia de mergulhar. Portanto, o tipo de adaptação ao espaço deve ser levado em consideração. Coisas como: começar em um espaço pequeno e não tão lotado será o melhor.

Outro ponto pode ser que essas crianças mencionadas nunca aprenderam técnicas básicas de natação e, por isso, têm medo de água, por isso não ousam avançar mais. Por isso é tão importante que os pais sempre mantenham contato visual com eles, estejam calmos e façam os primeiros movimentos sempre ao lado deles. Evite, afunde-o sem primeiro explicar ou atire-o para fora da borda da piscina de forma inesperada.

Técnicas para ensinar um bebê a nadar

  Como ensinar um bebê a nadar
Como ensinar um bebê a nadar

Assim, a natação do bebê pode se tornar um espaço de estimulação e relaxamento para ele. Desta forma, não se trata de querer torná-lo “um especialista” desde tenra idade, mas de utilizar a água como método de relaxamento entre pai, mãe e filho. Você pode: colocá-lo no colo e flutuar com ele na água, colocá-lo no meio de seus dois braços e carregá-lo na forma de um barco pela água ou ainda usar um anel de flutuação em uma piscina ou banheira especial. Desta forma, você o acompanhará para desfrutar da água enquanto ele relaxa.

Seu bebê pode desfrutar dos muitos benefícios do exercício e da estimulação, como: durma melhor, melhore a constipação (se tiver), reduza as cólicas, desenvolva as suas capacidades motoras, as funções cerebrais e até o seu sistema imunitário. Mas é aconselhável fazer a atividade por apenas 30 min e não excedê-la.

piscinas para bebês
Como ensinar um bebê a nadar

o Academia Americana de Pediatria não recomenda que crianças menores de um ano aprendam a nadar por conta própria. Porque não há evidências de que tal ensino possa impedi-los de se afogar. Mas sim, que a atividade na água é uma oportunidade para o bebê se sentir mais confortável com a água. Por esse motivo, também recomenda:

  • Esvazie as piscinas de plástico depois de usadas.
  • Proteja as piscinas domésticas com cercas de um metro ou mais. E remova tudo o que resta nele e o bebê pode achá-lo atraente.
  • Mantenha todos os recipientes grandes com água longe do alcance de bebês, pois eles podem se ferir.
  • E mesmo que o bebê demonstre agilidade na piscina, acompanhe-o sempre enquanto ele estiver nela.

Como ensinar um bebê de 2 anos ou mais a nadar

  Como ensinar um bebê a nadar
Como ensinar um bebê a nadar

No caso de crianças com mais de quatro anos, que nunca foram à piscina:

  • Reconhecimento: Leve o bebê para a área da piscina e certifique-se de que não esteja lotada de pessoas. Como no caso de uma festa familiar ou churrasco em casa. Melhor esperar para ter um momento privado com o bebê. Se não tem piscina em casa, pode frequentar as piscinas públicas (que sabe dos seus cuidados) e pedir aulas de natação para pais e filhos.
    • Nesta fase de reconhecimento, o bebé vê a piscina e o seu entorno, brinca com a água e adiciona elementos que flutuam à sua volta.
  • A água: Você pode entrar na água com ele e certificar-se de que seu rosto esteja sempre fora d’água. Brinque com a água por dentro e vire-a de cabeça para baixo para caminhar pela água. E quando considerar que está pronto, coloque-o de costas para que flutue no seu colo.
    • Não é aconselhável forçá-los a flutuar sozinhos de costas; os especialistas dizem que é muito melhor para eles aprender a flutuar por instinto.
  • Mergulho: Uma forma divertida de mergulhar é pular na água. Ensinar o bebê a manter os olhos fechados ao entrar na água e a abri-los ao sair. Uma parte importante desta etapa é ensiná-la a prender a respiração enquanto o faz.

Segundo estágio

  • Primeiros chutes: Para tal, pode colocá-lo nos braços ou na beira da piscina, segurando-o pelas costas. E diga a ele para chutar as pernas para criar ondas ou respingos.
  • Nadando como um cachorrinho: É uma das primeiras técnicas a serem ensinadas, junto com o processo de chute. Consistirá em que uma vez que a criança esteja confortável na água, ela seja colocada na posição horizontal e seja ensinada a chutar suas pernas e braços. Esta técnica pode ser ensinada com pranchas de natação ou flutuadores de espuma, antes de fazer isso sozinho.

Outras técnicas para ensinar um bebê a nadar:

No vídeo, uma menina que aprendeu a nadar quando tinha apenas 9 meses. E a mãe explica que, como método preventivo, desde muito cedo ensinou as filhas a nadar. Porque nos Estados Unidos, um dos casos mais comuns de morte infantil é o afogamento em piscinas.

Outras crianças adoram a água, desde o primeiro contato com ela. Como é o caso das crianças que aprendem a nadar desde muito jovens. O que também é compatível se eles tiverem irmãos mais velhos, que possam ver e seguir. Mas se for esse o caso, você não deve atribuir a outra criança a responsabilidade pela segurança do bebê. Você deve estar sempre por perto para seguir seus passos. Desta forma, os ensinamentos básicos para crianças de 2 anos ou mais podem ser:

  1. Ensine-o a mergulhar a cabeça na água e a respirar.
  2. Para ficar calmo na água (para perder o medo): você pode ensiná-lo a soprar brinquedos na água e fazer bolhas.
  3. Ajude-o a se manter à tona chutando as pernas.
  4. Ensine-o a controlar seus chutes e respiração.

Benefícios extras de nadar para praticar com crianças:

Porque nadar é uma atividade sem impacto e sem rebote. É um esporte aeróbico que, além de utilizar todos os músculos, melhora a resistência, mas também:

  • Reduz os níveis de pressão arterial
  • Melhora o funcionamento da atividade muscular
  • Melhora a capacidade respiratória
  • Fortalece os tecidos do corpo
  • Melhora a atividade cardíaca
  • Aumenta a circulação sanguínea
  • Previne, alivia a asma e até lesões nos músculos nervosos.

E aproveite, que na verdade é uma das coisas mais importantes sobre como ensinar um bebê a nadar. Lembre-se de que todos os dados acima mencionados devem ser considerados apenas como uma consulta. Você deve sempre confirmar os benefícios de qualquer atividade esportiva com profissionais da área. Até o próximo post!