Como reconhecer os sintomas da hiperestesia felina e tratá-la

Como reconhecer os sintomas da hiperestesia felina? E como curar esta doença tão grave, mas felizmente também rara?

hiperestesia em gatos
Hiperestesia em gatos. (Foto AdobeStock)

Hiperestesia felina ou também chamada de doença de pele do rolamento (doença de pele enrolada) é uma doença muito rara que afeta o sistema neuromuscular do gato, por isso, o felino tem a sensação de ser picado por algo sob a pele ou nas costas. Nessa condição, o gato tenta se libertar de todas as formas, remexendo-se e às vezes mordendo-se no corpo.

A causa

relaxantes lambidas de gato
Um gato se dedica à sua própria higiene. (Foto Pexels)

Todo mundo conhece a higiene meticulosa do gato, o tempo que este animal dedica para limpar seu corpo é realmente muito mas quando ele se torna obsessivo, há algo com que se preocupar.

Avalie qualquer tipo de anomalia comportamental é muito importante, porque poderia permitir a identificação do distúrbio e, portanto, a possibilidade de lidar com isso a tempo. Mãe permanece um ponto muito sensível para os veterinários, pois até o momento, as causas relacionadas à hiperestesia felina não foram divulgadas.

Resta ser compreendido o que causa a hiperestesia felina, o que se hipotetizou foi uma suposta origem genética, de fato o abissínio, o birmanês e o Himalaia parecem ter uma predisposição. Enquanto outros estudiosos a hipótese de um transtorno compulsivo ligado à ansiedade e estresse no gato. Esses também são gatos que normalmente também sofrem convulsões durante ou após um ataque.

Você também pode estar interessado em: Convulsões em gatos: causas, sintomas e tratamento

Como reconhecer os sintomas da hiperestesia felina

gato
Sintomas de agressão em gatos devido à hiperestesia. (Foto AdobeStock)

Infelizmente, os sintomas da hiperestesia felina costumam ser confundidos com sintomas pertencentes a outras doenças. Abaixo estão os principais sinais que o corpo do gato libera na presença dessa patologia:

  • agressão;
  • pupilas dilatadas
  • movimento frenético da cauda do gato;
  • lamber e mordiscar a cauda;
  • cauda coceira em gatos;
  • Apreensões;
  • hipersensibilidade nas costas ou ao longo da coluna;
  • agitação, estresse, mudança de comportamento;
  • dê voltas e voltas perseguindo sua cauda;
  • ondas na pele;
  • correr descontroladamente;
  • espasmos musculares;
  • deixar de reconhecer o próximo, a família e o ambiente;
  • perda de cabelo.

Diante de tal foto é melhor levar o gato ao veterinário, porque nada é mais fácil do que confundir esta doença com uma simples picada de inseto, dermatite, envenenamento, tumor ou lesão de órgão, hipertireoidismo, alergia ou distúrbio de pele.

Não perca mais tempo e transporte preciosos, com os devidos cuidados, seu animal ao especialista. Como sempre, aconselhamos não automedicar seu animal de estimação para não sobrecarregar ainda mais a situação.

Diagnóstico e tratamento da hiperestesia felina

Especialista veterinário
Médico veterinário: a saúde do nosso gato depende dele (imagem do Instagram)

Para poder fazer um diagnóstico, o veterinário deve verificar a exclusão de determinadas patologias que poderia ter, como já dissemos, sintomas muito semelhantes aos da hiperestesia felina.

Esta doença afeta todos os gatos, sem distinção de sexo ou idade e para proceder com um diagnóstico verdadeiro e confiável, pode ser de grande utilidade gravar um vídeo do gato durante essas crises e, em seguida, prosseguir com os exames de sangue, exames clínicos e um estudo aprofundado em um especialista em neurologia ou dermatologia para descartar outros.

Após o diagnóstico, o veterinário prosseguirá com uma cura baseada em uma alimentação balanceada, criando um ambiente calmo com espaços tranquilos e mais especificamente no administração de drogas capazes de atuar no cérebro, reduzir a sensibilidade do animal e consequentemente também a frequência das “crises”.

Além disso, seu médico pode encaminhá-lo a um especialista em comportamento felino quem pode analisar cuidadosamente a situação e buscar uma solução customizada e adequada. Lembre-se de que é melhor ignorar o gato durante as convulsões para evitar mais estresse.

Você também pode estar interessado em: Dieta para gatos doentes: dicas e riscos

Como reconhecer os sintomas da hiperestesia felina e tratá-la