No artigo de hoje vais ficar a saber Como saber se tenho deficit de atenção, no nosso guia completo.

Muito se fala hoje sobre um transtorno chamado de “déficit de atenção”, ou TDA. Com o estresse e a sobrecarga comum de uma vida moderna, é normal que muitas pessoas se queixem de falta de atenção e dificuldade de foco.

O que muitos não sabem, é que para além da falta de foco por estresse, é possível que crianças e adultos sofram desse transtorno de origem orgânica e para o qual há tratamento.

Estima-se, internacionalmente, que cerca de 3% a 7% das crianças e adolescentes em idade escolar são afetadas e, dessas, até 50% persistem com os sintomas na vida adulta.

Por isso, é de extrema importância que esse transtorno seja devidamente identificado e tratado o quanto antes.

Como saber se tenho deficit de atenção

Como saber se tenho deficit de atenção
Como saber se tenho deficit de atenção

Algumas pessoas com TDAH apresentam menos sintomas à medida que envelhecem, como saber se tenho deficit de atenção, mas alguns adultos continuam a apresentar sintomas significativos que interferem em suas vidas diárias.

No caso dos adultos, algumas das principais características do TDAH podem ser dificuldade para prestar atenção, impulsividade e inquietação. Os sintomas podem variar de leves a graves.

Muitos adultos com TDAH não sabem que têm; eles apenas sabem que as tarefas diárias podem ser difíceis para eles.

Adultos com TDAH podem ter dificuldade em se concentrar e priorizar, muitas vezes fazendo com que eles percam prazos e se esqueçam de reuniões ou eventos sociais.

A incapacidade de controlar os impulsos pode variar desde a impaciência ao esperar na fila ou ao dirigir no trânsito intenso, até mudanças de humor e acessos de raiva.

Como identificar e diagnosticar TDAH?

O diagnóstico de TDAH é clínico, ou seja, é feito através de uma anamnese aprofundada e por meio de questionários de rastreamento – e não testes psicológicos.

No caso dos adultos, é importante que a deficiência identificada tenha estado presente na vida dessa pessoa desde a infância.

Para o diagnóstico, é fundamental que haja comprometimento em pelo menos 2 domínios na vida, como dificuldade de acompanhar as atividades na casa e na escola, ou no trabalho e na casa.

Além disso, outros transtornos psiquiátricos como abuso de substâncias, transtornos de humor etc.

estão presentes em 75% dos casos. Na infância, conforme o novo Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM 5), o diagnóstico deve ser feito até os 12 anos de idade.

O que é déficit de atenção (TDAH)?

Também conhecido como Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade ou TDAH, o TDA trata-se de uma doença crônica que afeta as funções cerebrais e o desenvolvimento neuronal, com sintomas que começam na infância e muitas vezes persistem na fase adulta.

Sua manifestação é variada em intensidade e nos sintomas e – apesar de todos os avanços da ciência – ainda não se sabe exatamente as causas desse transtorno.

Hoje acredita-se que a causa principal é genética, sendo que a intensidade dos sintomas está associada ao estilo de vida de cada um.

Onde fazer o teste para TDAH

O primeiro passo para fazer o teste para TDAH é agendar uma consulta com um profissional médico ou de saúde mental. Um diagnóstico clínico algumas vezes envolve a coleta de informações de várias fontes, incluindo professores, pais ou cuidadores.

Existem escalas de avaliação para diversas doenças e, na psiquiatria, para diversos transtornos mentais. Algumas delas são auto-aplicáveis e todas são utilizadas e validadas em pesquisas, depois de vários testes rigorosos.

Em relação ao TDAH, é possível fazer o teste de TDAH online, chamado ASRS-18.

Que tem comprovação científica e serve de triagem e sugestão de que a pessoa que positivar no teste seria indicada a procurar um médico com experiência no diagnóstico, para uma melhor investigação.

É importante dizer que não existe diagnóstico online TDAH. Medicina e diagnóstico são atribuições da consulta médica e da avaliação do paciente em consulta. Esta inclusive pode ser presencial ou on-line, mas sempre respeitando os preceitos da ética médica hipocrática.

O teste de TDAH e sintomas são importantes, em termos populacionais, pois sabemos que cerca de 5% das pessoas (1 em cada 20 indivíduos) possuem o transtorno e que muito poucos recebem o tratamento adequado. Assim, o teste serve como um primeiro passo para sinalizar uma necessidade de buscar uma investigação.

Alguns dos sintomas de Como saber se tenho deficit de atenção:

  • Impulsividade
  • Desorganização e problemas ao definir prioridades
  • Poucas habilidades de gerenciamento de tempo
  • Problemas para se concentrar em uma tarefa
  • Problemas multitarefa
  • Atividade excessiva ou inquietação
  • Mau planejamento
  • Baixa tolerância à frustração
  • Mudanças de humor frequentes
  • Problemas para completar e completar tarefas
  • Temperamento irascível
  • Problemas para lidar com o estresse

Se algum dos sintomas listados acima perturbar continuamente sua vida, converse com seu médico sobre a possibilidade de você ter Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade.

 Qual o tratamento de TDAH?

Diferente do que muitos pensam, o TDAH apresenta sim tratamento medicamentoso, assim como não medicamentoso. Seja em crianças ou adultos, a recomendação atual é uma combinação de ambas as formas de tratamento.

Os medicamentos mais comumente utilizados são os psicoestimulantes, que devem ser receitados por médicos especialistas e de forma controlada.

Esse controle é necessário, pois são medicações com potencial para abuso e dependência. Algumas outras substâncias podem ser prescritas, como antidepressivos ou anti-hipertensivos.

Além do tratamento medicamentoso, é recomendado abordagens não farmacológicas como psicoterapia, coaching comportamental, meditação e/ou ginástica cerebral.

Mudanças no estilo de vida, como melhora dos hábitos alimentares, do condicionamento físico e mental e da qualidade do sono podem ter um efeito positivo sobre os sintomas, tanto de desatenção quanto de hiperatividade

  • Como se trata de uma condição orgânica e crônica, o TDAH não possui cura ou formas de prevenção total. Entretanto, é possível minimizar os fatores de risco, assim como os sintomas – desde que devidamente identificado e tratado.