No artigo de hoje vais saber Como saber se uma pessoa vai morrer logo, no nosso guia completo.

Os dias finais de nossa vida podem ser ricos em significado e expressões de amor. Também é tempo de mudança e transição, física e emocionalmente, e cada pessoa experimenta o final da vida em uma forma única.

As pessoas que sabem que estão perto do fim da vida podem refletir sobre suas crenças, valores, fé ou o significado da vida.

Eles podem ter dúvidas sobre como serão lembrados, ou pensar na necessidade de perdoar, ou ser perdoado pelo outro. Outros podem se sentir em conflito com sua fé ou religião.

Você pode ouvir e fazer perguntas abertas se o moribundo quiser discutir preocupações espirituais. Eles podem ler juntos, ouvir música ou compartilhar uma tradição religiosa que é importante para a pessoa.

Uma pessoa que está morrendo pode encontrar conforto ao ouvir por que você valoriza seu relacionamento com ela e como você vai se lembrar dela.

Como saber se uma pessoa vai morrer logo

Como saber se uma pessoa vai morrer logo
Como saber se uma pessoa vai morrer logo

Vou falar sobre os dez sinais que anunciam a chegada da morte e como saber se uma pessoa vai morrer logo, estudos mostraram que essa abordagem centrada na pessoa melhora o cuidado e a qualidade de vida das pessoas em seus últimos dias.

Tive muito cuidado em ficar no plano dos fatos, pois as emoções que se despertam podem variar dependendo da relação que cada um possa ter com quem está no leito de morte (pais, filhos, companheiro, irmãos, avós)

1. Perda de apetite

Quando a morte se aproxima, as necessidades de energia diminuem. O indivíduo passa a resistir ou se recusar a comer e beber, e só se presta a ingerir pequenas quantidades de alimentos leves (como mingau de cereal).

A primeira coisa que é rejeitada é a carne, porque é mal digerida. Com a morte se aproximando, o indivíduo pode se tornar incapaz de engolir.

2. Sono excessivo e fadiga

Aqueles que estão vivendo suas últimas horas passam a maior parte do dia e da noite dormindo enquanto seu metabolismo fica mais lento, e a falta de comida e bebida contribui para sua desidratação.

Acordar torna-se um tanto complicado, e o cansaço é tanto que o indivíduo não consegue mais discernir bem o que está acontecendo ao seu redor.

3. Enfraquecimento

A falta de comida e o cansaço enfraquecem as pessoas a ponto de se tornarem incapazes de erguer a cabeça ou mesmo de beber um gole de canudinho.

4. Confusão

Os órgãos, incluindo o cérebro, começam a parar de funcionar. Existem poucas doenças que causam hiperacuidade (nível elevado de consciência) à medida que o fim se aproxima.

As pessoas que estão morrendo muitas vezes não sabem exatamente onde estão ou quem está na sala.

Cada vez que falam e respondem menos, ou falam com pessoas que os outros não veem; eles podem parecer estar dizendo coisas sem sentido e podem ficar inquietos e remexer nos lençóis.

5. Dificuldade em respirar

A respiração fica irregular, complicada. Os pulmões e a garganta também podem secretar excessivamente, produzindo ruídos altos nas inspirações e expirações. Este fenômeno é chamado de chocalho.

6. Isolamento social

À medida que o corpo para de funcionar, o prostrado perde o interesse nas pessoas ao seu redor. Ele pode parar de falar, balbuciar de uma forma incompreensível, parar de responder a perguntas ou simplesmente virar as costas para aqueles que estão com ele.

Poucos dias antes da morte, a pessoa pode surpreender os entes queridos com uma demonstração final de alegria e carinho, que pode durar de menos de uma hora a um dia inteiro.

7. Diminuição da micção (urina)

A baixa quantidade de bebida e a queda da pressão arterial contribuem para a diminuição da atividade dos rins. A urina fica muito concentrada, escura, avermelhada ou da cor do chá.

A perda do treinamento esfincteriano também pode ocorrer quando a morte se aproxima.

8. Inchaço nos pés e tornozelos

Quando a função renal diminui, pode ocorrer retenção de líquidos no corpo, especialmente nas áreas mais distantes do coração, como pés e tornozelos. Essas áreas, assim como as mãos e o rosto, podem ficar inchadas.

9. Extremidades frias

Durante as horas ou minutos antes da morte, a circulação sanguínea se afasta da periferia do corpo e se concentra nos órgãos vitais. Quando isso acontece, as mãos, os pés e os dedos ficam frios e as unhas podem ficar pálidas ou azuladas.

10. Veias marmorizadas

A pele, antes uniformemente pálida ou acinzentada, começa a apresentar estrias arroxeadas ou azuladas.

É um dos sinais de que a morte é iminente, em decorrência da desaceleração da circulação sanguínea. As estrias geralmente aparecem primeiro nas solas dos pés.

Apoio às necessidades emocionais

Uma pessoa que se aproxima do fim da vida pode experimentar sofrimento emocional ou emoções conflitantes.

Você pode fornecer apoio emocional ouvindo e estando presente. Sua presença física, sentado em silêncio ou segurando a mão da pessoa, pode ser calmante e reconfortante.

Você também pode marcar visitas com pessoas que o moribundo quer ver para se despedir ou compartilhar lembranças. Ou você pode organizar chamadas, ou compartilhar mensagens com quem não pode fazer uma visita.

Criar um ambiente calmo com pouca iluminação e música calma (e remover distrações) pode melhorar o humor, evocar memórias e ajudar a pessoa a relaxar.

Reconhecer quando a morte está próxima

Embora seja difícil saber quando alguém vai morrer, existem sinais comuns que podem indicar seus últimos dias ou horas de vida. Estes podem incluir o seguinte:

  • Inquietação, confusão ou agitação
  • Aumento do sono ou períodos de sonolência
  • perda de apetite
  • Respiração irregular ou pausas na respiração
  • Inchaço, frio ou descoloração azul das mãos ou pés
  • Referência a ter visto alguém que já morreu
  • Sons crepitantes ou borbulhantes ao respirar