Você está se perguntando como se livrar do crescimento excessivo de Candida? Primeiro, vamos ver o que é supercrescimento de Candida e como isso afeta seu corpo. A seguir, mostrarei as três etapas para se livrar dele!

Publicidade

O que é crescimento excessivo de Candida?

Candida albicans é uma espécie de levedura que vive naturalmente na pele e no trato gastrointestinal. Normalmente, a Candida é controlada pelas bactérias intestinais “amigáveis”, mas às vezes pode se multiplicar fora de controle.

As infecções resultantes podem causar dor e inflamação em todo o corpo, tanto na pele quanto no intestino ou nos órgãos genitais. O supercrescimento de Candida é mais freqüentemente observado na pele, na boca e em infecções vaginais.

Um supercrescimento intestinal de Candida pode inflamar e enfraquecer as paredes dos intestinos, liberando subprodutos tóxicos que podem levar a muitos problemas de saúde diferentes, de distúrbios digestivos à depressão.

Publicidade

O que causa a Candida?

O crescimento excessivo de Candida pode ser causado por uma dieta rica em açúcar, antibióticos, estresse crônico, pílula anticoncepcional, exposição a produtos químicos e diabetes. Normalmente, vários desses fatores dietéticos e de estilo de vida se combinam para desencadear um crescimento excessivo.

Os antibióticos são talvez o culpado mais comum para o crescimento excessivo de Candida. Apenas um curso de antibióticos pode destruir muitas das bactérias benéficas e amigáveis ​​que vivem em seu intestino. Isso pode deixar seu corpo indefeso a bactérias e fungos nocivos, como a levedura Candida de crescimento rápido.

Quais são os sintomas da Candida?

Sintomas de crescimento excessivo

pode incluir fadiga, névoa do cérebro, problemas digestivos, infecções dos seios da face, infecções recorrentes por fungos, depressão leve, dor nas articulações e muito mais. Tudo isso pode estar relacionado a um desequilíbrio na flora intestinal.

Publicidade

Aqui estão alguns dos sintomas de supercrescimento de Candida mais comuns. Você pode ter apenas um punhado deles, ou a maioria deles.

Publicidade

1. Fadiga

Seu intestino é onde os nutrientes são decompostos, processados ​​e absorvidos. Se Candida expandiu suas colônias a ponto de afetar esse equilíbrio, sua digestão pode ser prejudicada. Os alimentos podem passar pelo seu intestino sem serem decompostos adequadamente, então você não vai absorver os nutrientes que eles contêm. Com o tempo, isso pode levar à fadiga, pois seu corpo simplesmente não obtém o combustível de que precisa.

O supercrescimento de Candida está associado a deficiências em nutrientes importantes, como ácidos graxos essenciais, magnésio, ferro, vitamina A e vitamina B6. Níveis baixos de qualquer um desses nutrientes, especialmente magnésio, podem levar à fadiga.

2. Névoa do cérebro

Os processos metabólicos da Candida produzem uma grande variedade de produtos químicos, muitos dos quais são tóxicos para nós. Isso inclui uma neurotoxina chamada acetaldeído, a mesma substância química que causa ressacas. O fígado pode ficar sobrecarregado, pois luta para processar grandes quantidades de acetaldeído.

Esse acúmulo de acetaldeído, etanol e outras toxinas pode retardar vários processos do corpo, especialmente os do sistema nervoso e do cérebro. Confusão, dificuldades de memória e falta de concentração são sinais típicos.

3. Problemas digestivos

Um supercrescimento de Candida pode causar – e ser causado por – flora intestinal deficiente. Além de enfraquecer sua imunidade, isso pode realmente afetar a maneira como seu corpo digere os alimentos.

Publicidade

As bactérias boas que normalmente residem em seu intestino são uma parte crucial de seu sistema digestivo, responsáveis ​​pelo processamento de amidos, fibras e alguns açúcares. Quando um microbioma intestinal saudável é dominado por um patógeno oportunista como Candida albicans, os intestinos delgado e grosso podem começar a funcionar de forma inadequada.

Problemas digestivos relacionados à Candida podem incluir diarreia, gases, distensão abdominal, prisão de ventre, cólicas, náuseas e muito mais. Os pesquisadores ligaram o supercrescimento de Candida à doença de Crohn, colite ulcerativa, úlceras gástricas e úlceras duodenais.

4. Infecções recorrentes de fermento

As infecções vaginais de fermento repetidas são um sinal claro de que algo está errado com o seu microbioma. Mais de 75% das mulheres terão uma infecção vaginal por fungos durante a vida e quase 40% terão duas ou mais infecções fúngicas. Os sintomas de infecção vaginal por fungos variam de pessoa para pessoa, mas podem incluir coceira, inchaço, secreção branca e dor durante a relação sexual.

5. Sapinho

As mesmas alterações ambientais que causam um supercrescimento intestinal também podem levar a uma infecção oral por Candida. Se você tomar antibióticos ou fizer uma dieta rica em açúcar, eles mudarão o ambiente tanto no intestino quanto na boca, tornando os dois locais mais atraentes para o fungo Candida. Os sinais incluem inchaços ou lesões brancas na língua, garganta ou em outras partes da boca.

3 etapas para se livrar de um crescimento excessivo de Candida

Existem três partes indispensáveis ​​em qualquer plano de tratamento de Candida: uma dieta com baixo teor de açúcar, antifúngicos naturais e bons probióticos. Essas três coisas ajudam a privar Candida albicans dos alimentos de que necessita, evita que colonize seu intestino e restaure um equilíbrio saudável de bactérias boas. Evitar alimentos que causam inflamação também pode ajudar muito na recuperação da saúde intestinal.

Publicidade

Aqui estão três etapas para se livrar do crescimento excessivo de Candida.

1. A Dieta Anti-Candida

A dieta anti-cândida é uma dieta antiinflamatória com baixo teor de açúcar que promove uma boa saúde intestinal. A dieta inclui vegetais sem amido, algumas frutas com baixo teor de açúcar, grãos não glutinosos, alimentos fermentados e proteínas saudáveis.

A dieta recomenda comer mais alimentos antiinflamatórios que podem reverter a inflamação. Isso significa vegetais, proteínas e gorduras saudáveis ​​e alimentos fermentados. O caldo de osso, por exemplo, contém gelatina que pode proteger contra danos à parede intestinal. Ele contém glutamina que inibe a inflamação e o estresse oxidativo que levam à permeabilidade intestinal.

Alimentos fermentados como chucrute e iogurte contêm naturalmente muitas bactérias probióticas. Os termos que você deve procurar no rótulo incluem “culturas vivas”, “probiótico” e “não pasteurizado”. Estes são um bom sinal de que o produto contém bactérias vivas. Os melhores alimentos incluem iogurte sem açúcar, kefir, chucrute, kimchi, kombucha, kvass, picles, azeitonas e vinagre de cidra de maçã.

Evite qualquer coisa com açúcares adicionados, frutas com alto teor de açúcar e grãos glútenos. Tente minimizar o consumo de álcool e cafeína, pois eles podem causar inflamação no intestino e desestabilizar o açúcar no sangue. Isso ocorre porque a Candida usa açúcar para o crescimento celular e para a transição para sua forma fúngica patogênica, que tem maior probabilidade de se espalhar pelo intestino e em outros lugares. Ele também usa açúcar para formar os biofilmes que permitem que ele se esconda do sistema imunológico. Esses biofilmes são uma matriz protetora que Candida albicans constrói em torno de si mesma.

Publicidade

2. Probióticos

O próximo passo para se livrar do supercrescimento de Candida é consumir bons probióticos. Mais de 70% do sistema imunológico está no intestino, o que significa que o trato digestivo (e as bactérias dentro dele) desempenham um papel extremamente importante na prevenção de infecções e doenças. As células que revestem o intestino interagem com o sistema imunológico inato e adaptativo, o que torna o intestino a primeira linha de defesa entre o corpo e os patógenos externos.

Estudos demonstraram que um microbioma saudável aumenta a eficácia do sistema imunológico e ajuda o corpo a combater os patógenos. Foi demonstrado que os probióticos oferecem proteção contra E. Coli., Reduzem a frequência e a duração das infecções respiratórias, diminuem o risco de infecções do trato urinário e previnem ou tratam a diarreia infecciosa causada por doenças ou bactérias.

Para aqueles que sofrem de Candida, os probióticos têm demonstrado impedir a Candida albicans de criar biofilmes e formar colônias no intestino. Ao reconstruir o seu sistema imunológico com probióticos, você pode melhorar as defesas naturais do seu corpo contra a Candida albicans. Isso é importante não apenas para evitar o crescimento excessivo de Candida, mas também para evitar que Candida e outras infecções se repitam no futuro.

3. Antifúngicos

Por último, os antifúngicos também podem ajudar se você quiser se livrar do crescimento excessivo de Candida. Embora os antifúngicos sejam bem absorvidos e tenham um forte efeito antifúngico, eles têm alguns efeitos colaterais desagradáveis. Pior ainda, leveduras e fungos tendem a se adaptar à droga e se tornar resistentes a ela, o que significa que o efeito é significativamente reduzido.

Existe uma grande variedade de ervas e alimentos antifúngicos naturais que são igualmente eficazes no tratamento de infecções por Candida, que, em muitos casos, são ainda melhores. Os antifúngicos naturais não tendem a causar resistência e geralmente têm muito menos efeitos colaterais.

Publicidade

Aqui estão alguns bons exemplos de antifúngicos naturais:

Ácido caprílico

O ácido caprílico é um dos ingredientes ativos do óleo de coco. Ele age interferindo nas paredes celulares da levedura Candida. Seus ácidos graxos de cadeia curta podem facilmente penetrar na parede celular da levedura e inibir seu crescimento, causando sua ruptura. Isso efetivamente destrói a célula de levedura.

Na verdade, estudos mostram que a suplementação oral com ácido caprílico reduz os sintomas da Candida de forma mais rápida e eficiente do que o Diflucan.

Óleo de orégano

O óleo de orégano não só inibe o crescimento de Candida albicans, mas também é um poderoso preventivo se tomado diariamente. Ele contém dois agentes antimicrobianos de ocorrência natural: carvacrol e timol. Esses agentes agem reagindo com a água em sua corrente sanguínea, o que desidrata e mata efetivamente as células de levedura Candida.

Outros estudos relatam que os principais terpenóides do orégano – carvacrol, timol e eugenol – têm importante atividade antifúngica. Esses importantes fenóis são eficazes não apenas em matar as células planctônicas, mas também os biofilmes de Candida albicans, que geralmente são resistentes a muitos antifúngicos farmacêuticos.

Publicidade

Alho

O alho contém o poderoso agente antifúngico ajoene, um composto organossulfurado que mata várias infecções fúngicas. Vários estudos descobriram que a ajoene tem uma potente atividade anticandida e a capacidade de travar o crescimento e a propagação de Candida albicans.

Tal como acontece com outros antifúngicos, os cientistas acreditam que ajoene atua rompendo as paredes celulares das células da levedura Candida, impedindo-as de funcionar corretamente.

Pensamentos finais

O supercrescimento de Candida pode ser causado por uma combinação de estilo de vida e fatores dietéticos. Pode ser facilmente resolvido no início, mas pode começar a se tornar problemático se não for supervisionado. Lembre-se apenas destas três dicas sobre como se livrar do crescimento excessivo de candidatos: faça uma dieta com baixo teor de açúcar, tome antifúngicos naturais e consuma bons probióticos.

Crédito da foto em destaque: Brooke Lark via unsplash.com

Publicidade