Dermatite interdigital em cães: causas, sintomas e tratamento

Dermatite interdigital em cães: uma patologia bastante irritante para Fido. Vamos ver quais são as causas, sintomas e tratamento.

Publicidade
dermatite interdigital em cães
Dermatite interdigital em cães. (Foto AdobeStock)

Dermatite interdigital em cães é uma doença reconhecível por meio de um vermelhidão em vários graus da pele cobrindo os dedos dos pés da pata do cão e ao redor das almofadas plantares comumente chamadas de pontas dos dedos caninos. O animal começa a sentir desconforto e gradualmente dor o suficiente para levá-lo a não colocar seu membro no chão e ter uma caminhada inclinada, começando uma claudicação de cachorro real. Esta patologia a que o cão está sujeito é muito mais frequente durante o inverno e em certos locais onde normalmente neva pois está relacionado com areia e sal usados em estradas onde se formam gelo e neve. Também pode te interessar: Fisioterapia para cães: o que é e porque é tão importante

Causas da dermatite interdigital em cães

Auto-mutilação das patas do cachorro
Auto-mutilação das patas do cão: os testes úteis para o diagnosticar (Photo AdobeStock)

As causas da dermatite interdigital podem ser muitas, a intervenção do veterinário é imprescindível e como sempre não recomendamos tratamentos do tipo “faça você mesmo” que só podem prejudicar o cão. Entre as causas da dermatite interdigital em cães podemos reconhecer algumas simples e permitir o termo às vezes trivial, como:

  • reação alérgica a detergentes usado para a higiene doméstica (em particular substâncias usadas para limpar pisos);
  • umidade excessiva do local onde o animal vive (o terreno onde costuma caminhar está muito molhado);
  • talvez corpos estranhos pontiagudos que tenham escorregado sob a pele das pontas dos dedos;
  • às vezes o mesmo pelo do cachorro, que devido à resina ou à goma de mascar, forma pequenos pilhas rígidas de cabelo que capturam corpos estranhos afiados e pontiagudos, que então acabam na pele da ponta do dedo ou entre os dedos dos pés do cão.

Infelizmente, também existem causas não locais onde não é suficiente intervir com cremes calmantes, mas é necessário primeiro fazer um diagnóstico correto e somente resolvendo a causa primária a dermatite interdigital também pode ser resolvida. Você também pode estar interessado em: Dermatite de lamber em cães: causas, sintomas e tratamento

Sintomas

Por que o cachorro morde as patas?  As razões, riscos e benefícios para Fido
Vamos cuidar das patas do Fido! (Foto do Flickr)

Os sintomas da dermatite interdigital em cães são diversos e causam muito desconforto e especialmente dor no animal. Podemos distingui-los em:

  • desconforto e dor na pata (geralmente lambendo persistentemente a pata ou patas afetadas);
  • claudicação em vários graus (quando a dor é intensa);
  • vermelhidão da pele;
  • vários tipos de lesões de pele (pápulas, pápulas, crostas e possível exsudação).

Diagnóstico e tratamento da dermatite interdigital em cães

cachorro ao veterinário
Cachorro no veterinário para exame de tireoide (foto AdobeStock)

Para fazer um diagnóstico, o veterinário terá que aceitar certas situações que somente o dono do cachorro poderá definir com maior certeza, como:

  • o começo do problema, é aí que você notou o aparecimento de vermelhidão entre a pele;
  • os principais momentos do dia pomba o cachorro parece ter mais desconforto ou dor;
  • quais patas começaram a golpear;
  • junto com vermelhidão se apareceram outros sintomas (coceira ventral ou desconforto nos ouvidos, diarréia ou vômito, etc.).

Após esta investigação, ele procederá a testes diagnósticos específicos. Como sempre o que importa é a prevenção e o cuidado do nosso amigo de quatro patas, lembre-se sempre que quando voltar de seus passeios com Fido, tem que vasculhar o corpo do seu pet, pois como você pode ver além de poder encontrar a surpresa de algum parasita entre as patas, você pode encontrar corpos estranhos que podem prejudicar o animal. Onde encontrar até mesmo o acúmulo de cabelos duros, munido de muita paciência e tesouras especiais para removê-los, lave as patas para retirar qualquer resíduo de areia e sal. Em seguida, desinfete completamente a pele afetada. Só em caso de vermelhidão das almofadas plantares, cremes especiais devem ser aplicados que têm ação calmante, fortalecem o revestimento cutâneo das almofadas plantares e evitam fissuras e rachaduras. Uma terapia local correta deve ser suficiente, além de ser decisiva mesmo em pouco tempo. Pode ser útil tratar o cão com produtos naturais (recomendado pelo veterinário), que têm a enorme vantagem de não ter efeitos colaterais. Estes incluem, por exemplo, própolis (antifúngico) e calêndula (cura), que são substâncias vegetais com propriedades antiinflamatórias. Esses produtos naturais mencionados acima podem ser aplicados na pele ou como suplementos, o veterinário determinará e aconselhará sobre a melhor forma de cuidar do seu animal. Já nos cães de pêlo comprido, o próprio tosquiador vai cuidar do pêlo interdigital e encurtá-lo e afiná-lo de forma a não causar doenças como a dermatite interdigital em cães. Você também pode estar interessado em: Dermatite Úmida Aguda em Cães: Causa, Sintomas e Tratamento