Implante capilar antes e depois

De acordo com a Revista Brasileira de Cirurgia Plástica, o implante capilar é uma técnica que surgiu no período da Segunda Guerra Mundial, no Japão, e é utilizada até hoje.

O procedimento é a salvação para quem sofre com problemas de calvície. Entretanto, um dos maiores questionamentos dos pacientes é sobre como fica a rotina com o transplante capilar antes e depois.

Um transplante de cabelo pode parecer uma grande decisão para algo que muitas vezes é apenas resultado do envelhecimento. A calvície masculina pode ser um grande golpe na confiança de muitos homens e alguns acham que isso afeta seu estilo de vida e carreira.

Um transplante de cabelo está se tornando um procedimento menos secreto nos dias de hoje, com muitas celebridades passando por ele.

Implante capilar antes e depois

Implante capilar antes e depois
Implante capilar antes e depois

Certamente, antes de realizar o procedimento é comum que surjam muitas dúvidas.  Implante capilar antes e depois, Além disso, A falta de informação e alguns mitos podem confundir pacientes.

Que procuram as clínicas com a finalidade de corrigir esse incômodo que atinge em cheio a autoestima, especialmente dos homens.

Portanto, neste artigo você vai descobrir como é a rotina do transplante capilar antes e depois da cirurgia

Quem é elegível para efetuar o transplante capilar?

Nem todas as pessoas possuem indicação para efetuar um transplante capilar.

É necessário que exista sempre uma avaliação prévia por parte de um médico dermatologista (especialista em doenças do cabelo) para ser efetuado o diagnóstico definitivo.

E excluir algumas patologias (doenças) que possuem contraindicação para o transplante capilar.

Ou seja, o transplante capilar é apenas recomendado a doentes que reúnam as condições que permitam resultados duradouros.

Algumas patologias podem comprometer os resultados esperados (veja contraindicações do transplante capilar).

De modo geral, a opção de realizar a cirurgia de transplante capilar é recomendada a doentes com as seguintes patologias:

  • Calvície masculina (ou alopecia androgenética);
  • Calvície feminina (ou alopecia androgenética);
  • Pessoas que perderam cabelo após uma queimadura ou ferimento no couro cabeludo;
  • Outros.

Contraindicações para um transplante capilar

Como dito anteriormente, nem todos os candidatos são elegíveis para um transplante capilar devido a patologias associadas que possam interferir com os resultados do procedimento, a saber:

  • Mulheres com padrão generalizado de queda de cabelo, isto é, perda em todo o couro cabeludo;
  • Alopecia areata grave (peladas do couro cabeludo);
  • Indivíduos com poucas zonas de cabelo “doador”;
  • Pessoas com grandes cicatrizes no couro cabeludo;
  • Doentes cuja perda de cabelo é provocada por alguma medicação ou outro tipo de tratamento (ex.: quimioterapia);
  • Entre outros.

Os doentes que padecem de algumas doenças crónicas como a diabetes, hipertensão, etc. podem ser submetidos ao procedimento. Contudo, deve existir sempre uma avaliação médica prévia.

Preparação para um transplante capilar

O pré-operatório ou preparação para o transplante capilar é, geralmente, simples e requer apenas umas análises ao sangue.

Como um hemograma, função renal, função hepática, estudo da coagulação e marcadores víricos (durante a pandemia é necessário realizar despiste da COVID). Não é necessário realizar jejum antes da realização da cirurgia.

Como é feito um transplante capilar?

O transplante capilar segue, geralmente, as seguintes etapas:

  1. Identificação das zonas doadoras (zona onde são retirados os folículos saudáveis) e zonas recetoras (zonas afetadas pela perda de cabelo e onde serão implantados os folículos pilosos saudáveis);
  2. Aplicação de anestesia local na área doadora;
  3. Extração das unidades foliculares que varia em quantidade, dependendo do utente e da técnica utilizada;
  4. Armazenamento das unidades foliculares numa solução apropriada;
  5. Preparação das unidades ao microscópio;
  6. Conservação dos folículos até à implantação nas zonas afetadas pela queda de cabelo.

Após a preparação anteriormente referida, o utente estará pronto para a implantação dos folículos pilosos na zona(s) receptora(s).

Quanto tempo demora um transplante capilar?

Como vimos anteriormente, a duração do procedimento depende da técnica utilizada.

Na técnica FUT o procedimento demora entre 5 a 6 horas e na técnica FUE entre 6 a 10 horas.

Trata-se de um procedimento minimamente invasivo realizado em ambulatório e sob anestesia local, onde os doentes no fim do transplante podem regressar a casa.

Um transplante capilar é doloroso?

O transplante é efetuado sob anestesia local, permitindo que o doente sinta o mínimo de dor durante e após o procedimento.

Pós-operatório no transplante capilar

Após o transplante, o couro cabeludo pode estar dorido e sensível e pode ser necessária a prescrição de alguns medicamentos (remédios), a saber:

  • Analgésicos para aliviar a dor;
  • Antibióticos para reduzir o risco de infeção;
  • Medicamentos anti-inflamatórios para manter o edema (inchaço) do couro cabeludo controlado;
  • Outros.

É normal que os folículos transplantados caiam duas ou três semanas após a cirurgia, de modo a “abrir caminho” para um novo crescimento do cabelo. Geralmente, o novo cabelo cresce entre 8 a 12 meses após a cirurgia.

A recuperação pode também ser acompanhada da aplicação tópica ou toma oral de Minoxidil, de modo a prevenir a queda de cabelo no futuro.

Eficácia / resultados no transplante capilar

Os resultados após o transplante capilar são “quase” definitivos, desde que se mantenha um acompanhamento e tratamento pós-operatório em consulta de dermatologia. É expectável que cresça um cabelo com aspeto natural e uniforme.

sucesso do transplante, se efetuado por um médico qualificado e houver uma correta seleção do paciente, é muito elevado. A maioria dos casos de insucesso devem-se à realização do transplante em pacientes sem indicação.

É importante compreender que o cabelo transplantado é mais “resistente” à queda, mas se não realizarem um tratamento dermatológico no pós-operatório poderá existir queda do cabelo adjacente não transplantado.

Veja fotos com o antes e depois de um caso clínico de transplante capilar.

As cicatrizes ficam visíveis após o transplante?

O processo de cicatrização fica completo ao fim de 3 a 4 dias e não fica visível qualquer cicatriz linear.

Complicações do transplante capilar

O transplante capilar é um procedimento seguro desde que seja realizado por técnicos experientes e sejam seguidas todas as recomendações de segurança.

As complicações e riscos associados ao transplante capilar são geralmente raros e de baixa gravidade. Entre as possíveis complicações podemos salientar:

  • Hemorragias (“sangramentos”);
  • Infeções no couro cabeludo;
  • Efluvium telogénico (queda de cabelo por stress induzido pelo transplante);
  • Dormência ou falta de sensibilidade nas áreas do procedimento;
  • Prurido (comichão);
  • Foliculite;
  • Entre outras.