Mudanças na pele durante a gravidez

As alterações cutâneas na gravidez são devidas a uma alteração da atividade hormonal e da circulação um pouco de sangue. Um dos fenômenos que mais preocupa as gestantes é o aparecimento de estrias. No pior dos casos, podem ocorrer manchas, alterações na pigmentação, acne e outros problemas de pele.

De acordo com quando relatado em uma publicação de Jornal da Academia Americana de Dermatologia, certas alterações são normais e não representam risco para a mãe ou para o feto.

Contudo, do ponto de vista estético, podem ser muito irritantes e solicitar a intervenção do dermatologista. Vamos descobrir mais sobre as principais alterações cutâneas durante a gravidez.

Por que a pele muda durante a gravidez?

A placenta atua como um órgão produtor de hormônios e induz um aumento na atividade da glândula adrenal e pituitária. O acréscimo à função da glândula endócrina do feto leva ao aumento dos corticóides, à aceleração do metabolismo e ao aumento dos níveis de progesterona e estrogênio, hormônios responsáveis pelas alterações cutâneas durante a gravidez.

Você pode estar interessado em: Lúpus na gravidez: o que você precisa saber

Mudanças na pele durante a gravidez

As alterações mais frequentes que afetam a pele da gestante são consideradas benignas e não envolvem risco além do aspecto estético. No entanto, conforme explicado em um artigo publicado em Médico de Família Americano, algumas doenças cutâneas pré-existentes ou dermatoses específicas da gravidez requerem atenção especial pelos riscos que envolvem.

Em qualquer caso, diante de uma anomalia na pele o melhor a fazer é sempre consultar um médico ou dermatologista. O profissional irá determinar se o seu sintoma é sem importância ou se requer intervenção. Vejamos em detalhes algumas das mudanças mais comuns.

Estrias (striae distensae)

A maioria aparece na área do abdômen por volta do terceiro trimestre da gravidez. Eles também podem estar localizados nos seios, quadris e nádegas. Estrias aparecem e progridem conforme a gravidez avança e o peso aumenta.

Eles podem ser cor de rosa ou vermelho. Após o parto, eles gradualmente se tornam menos evidentes e desaparecem completamente. Em alguns casos, a imperfeição não desaparece e por isso torna-se importante prevenir ou tratá-los de forma adequada.

As estrias aparecem dependendo do tipo de pele, sua elasticidade e genética. As indicações para reduzir sua aparência incluem principalmente:

  • Evite ganho de peso excessivo durante a gravidez.
  • Aumente a aplicação diária de umectantes para promover a elasticidade da pele.
Mulher grávida toca a barriga com estrias.
Mudanças súbitas de peso, além de alterações hormonais, levam ao aparecimento de estrias na gravidez.

Pêndulo ou miomas de alho-poró

São pequenos crescimentos cutâneos pediculares, por vezes alongados, castanhos ou da cor da pele, que tendem a surgir nas pregas do pescoço, nas axilas ou na zona inframamária a partir do segundo trimestre. Muitas vezes, eles desaparecem durante o puerpério.

Hiperpigmentação

Em geral, é observada em mulheres com pele e cabelos escuros. A região periumbilical, os órgãos genitais externos, as areolas e a linha alba (localizada verticalmente, no meio do abdome, e que vai da sínfise púbica até logo acima do umbigo) adquirem uma pigmentação mais intensa.

A partir do quinto mês, o pigmento da aréola mamária se expande criando uma aréola secundária ao seu redor. Manchas marrons ou amareladas podem ser vistas nas áreas da testa, bochechas, nariz ou lábio superior. Este fenômeno é denominado melasma.

Para evitar essas alterações de pigmentação é recomendado não se expor ao sol por períodos prolongados, usar cremes solares de alta proteção (FPS 50), sempre usar chapéu e roupas que protejam a pele. Nos meses seguintes ao parto, esse tipo de lesão tende a desaparecer e melhorar, embora algumas mulheres tenham algumas manchas.

Todas essas mudanças de pigmentação são o produto da mudança hormonal típica da gravidez, que estimula prontamente a produção de melanina, responsável por dar cor aos cabelos, pele e olhos.

De acordo com um estudo publicado emInternational Journal of Dermatology, as alterações mais frequentes na gravidez estão relacionadas à pigmentação. Alguns pacientes notaram um aumento no tamanho, número e atividade das manchas, que podem aumentar ou escurecer. Se sangrarem, é melhor marcar uma consulta dermatológica.

Pele de mulher grávida com pintas e sardas.
Para reduzir manchas na pele durante a gravidez, as medidas de proteção solar devem ser intensificadas.

Mudanças vasculares

Durante a gravidez, o volume sanguíneo aumenta, os vasos se dilatam, a permeabilidade capilar aumenta e novos vasos sanguíneos são criados. Todas essas mudanças em relação à circulação são a causa de edema, veias varicosas, eritema palmar e telangiectasia. Para melhorar a situação, é recomendado:

  • Use meias de compressão.
  • Levante suas pernas.
  • Evite gastar muito tempo em pé.
  • Mantenha uma alimentação saudável e equilibrada.
  • Consumir água.
  • Faça exercícios moderados.

A maioria dessas alterações cutâneas desaparece em 6 a 12 meses. Se durarem mais, podem ser curados seguindo o tratamento sugerido por um dermatologista.

Acne

Aqui está outra condição comum durante a gravidez devido ao fato de que as glândulas sebáceas da pele são mais estimuladas e aumentam a produção de sebo. A acne pode ocorrer a qualquer momento durante a gravidez e pode ser leve, moderada ou grave.

Continue lendo: Combatendo a acne com chá verde

Marmorata fofa

É a suposição de uma cor de mármore e azulada da pele durante a gestação. Ocorre principalmente nas pernas após exposição ao frio. Se não desaparecer durante o puerpério, pode ter outras causas.

Brilho

Durante a gravidez, a pele fica mais brilhante. Isso se deve a dois fatores principais: a maior atividade das glândulas sebáceas, com o consequente aumento da produção de sebo, e o aumento do fluxo sanguíneo no epitélio, que causa maior saturação de oxigênio nas células da pele.

Cuidar da pele da grávida é importante

Embora a maioria das mudanças que afetam a pele durante a gravidez sejam absolutamente normais, é importante cuidar da melhor maneira possível a pele, prestando atenção para usar somente produtos especiais. Felizmente, existem muitos produtos desenvolvidos para o tratamento da pele da grávida. Se necessário, é sempre recomendável visitar o dermatologista.