Despir o corpo às vezes não é tão difícil, mas é despindo a alma em privacidade que nos mostramos como somos. Ao fazer isso, nossos medos, inseguranças e fraquezas virão à tona e nos sentiremos vulneráveis.

Com como é fácil tirar a roupa e como é difícil se livrar daquela armadura que tanto nos protege! Mas só assim conseguiremos nos conectar com o outro da forma mais autêntica e sincera possível.

O que acontece espiritualmente quando duas pessoas fazem amor

O que acontece espiritualmente quando duas pessoas fazem amor
O que acontece espiritualmente quando duas pessoas fazem amor

Para muitas pessoas, pensar na sexualidade como uma atividade espiritual pode parecer um pouco estranho, incompatível e desconfortável. Parece que nosso “modelo” social não vê essas duas forças como realmente são: coexistentes e absolutamente complementares.

Espiritualmente quando duas pessoas fazem amor, os dois corpos se envolvem em sexo, suas almas também estão unidas. Por que seria isso? Bem… em poucas palavras, Deus fez o sexo. Você e eu não o criamos. Se você fosse apenas um corpo e não também uma alma, então o sexo seria apenas físico.

Lembrete para você: “Sua alma é imortal e nunca deixará de existir, não importa o que você faça com seu corpo.” Então… nós não podemos ditar a Deus onde os limites para o sexo devem ser estabelecidos. Esse é o Seu chamado, e somente Dele.

A verdade é que estamos socialmente programados para perceber tudo relacionado à sexualidade como algo que deve ser escondido, vergonhoso, tabu e até obsceno e degradante… Essa concepção entende a sexualidade como necessária, mas única e exclusiva para a sobrevivência da espécie.

A sexualidade é muito mais do que um ato coital físico. É estar presente no momento, estar presente em seu corpo, viver plenamente as sensações e energias que são geradas, os sentimentos que florescem… é uma expressão da linguagem física.

E precisamente, muitas dificuldades entre os casais surgem como consequência dessa falta de conexão espiritual no sexo. É então que começamos a ter experiências sexuais vazias, solidão emocional e desolação espiritual.

A sexualidade espiritual nada mais é do que a ideia de que, através da intimidade gerada pelo compartilhamento sexual, podemos nos conectar a algo maior do que nossa aparência puramente física: nosso espírito.

O ato sexual consciente abre a alma para liberar e receber força vital energética. Essa força revitaliza tanto nossa alma quanto nossas emoções e resulta em uma vida diária mais plena e significativa.

Em certas civilizações, houve uma grande ligação entre sexualidade e espiritualidade. Basta dar uma olhada nos fundamentos do Kama Sutra, sexo tântrico e os ensinamentos taoístas sobre a sexualidade humana. De acordo com o Kama Sutra, por exemplo, a harmonia ocorre quando o homem e a mulher vivem como um corpo e uma alma. Essa harmonia começa com a relação sexual.

O Tantra, por sua vez, também enfatiza essa união do carnal e do espiritual. Na sua opinião, todos os aspectos da criação – incluindo a sexualidade – devem ser celebrados e tratados como sagrados. Portanto, a filosofia tântrica visa exaltar todos os sentidos para que as sensações de prazer sejam prolongadas e os laços de intimidade entre o casal sejam fortalecidos.

O êxtase sexual é visto como uma experiência divina que culmina, em seu momento, no orgasmo, e isso nos dá uma experiência sagrada que pode aproximar a pessoa de sua própria iluminação espiritual.

A sexualidade é muito mais do que apenas liberação sexual física, e também muito mais do que apenas duas pessoas tendo uma experiência espiritual. É a culminação de tudo isso e muito mais… a totalidade do emocional, do físico, do intelectual e do espiritual celebrando a abundante força energética da vida que nos convida a transcender e nos tornarmos seres sagrados.

Para aceitar e crescer em nossa espiritualidade sexual, devemos deixar de lado todas as falsas crenças que geram sentimentos de culpa e começar a valorizar nossa sexualidade, tornando-a divina. Trata-se de decidir conscientemente aceitar todo o prazer que um encontro sexual pode proporcionar.

Para dar-lhe a prioridade que merece em nossas vidas. Cuidar de nós mesmos fisicamente e emocionalmente, ter tempo para criar a atmosfera desejada… para realmente celebrar o compartilhamento sexual. Sentir, vibrar, gozar, viver, rir, chorar, compartilhar, compreender, ser… ISSO é espiritualidade sexual.