O que é a triagem tripla e para que serve?

el triagem tripla

Publicidade

A maioria das mulheres grávidas faz a primeira ultrassonografia na 12ª semana de gestação. É quando se aproveita de ser Triagem Tripla, teste não invasivo que consiste em tentar encontrar, se houver, alterações cromossômicas que possam alterar o crescimento do futuro bebê.

Isso vai ajudar ter um melhor conhecimento e ficar mais perto de quais fatores podem aumentar o risco sofrer certas patologias. Este teste não é 100% conclusivo, mas nos aproximará de medir aquele índice de risco que pode existir.

O que é triagem tripla?

Este teste é o chamado teste triplo. Consiste na extração de sangue onde se tenta encontrar evidências de que pode haver alterações cromossômicas como trissomia 21 (síndrome de Down), trissomia 18 (síndrome de Edwards) e defeitos do tubo neural.

Em muitos casos, para realizar este tipo de teste é necessário levar em consideração a idade da mãe, os níveis de duas proteínas encontradas na placenta (PAPP-A e beta-hCG livre) e avaliar um exame de translucência nucal.

Esse tipo de teste, como já foi dito, é apenas comunicativo, mas não conclusivo. Caso a comprovação de algum tipo de dado conclusivo seja formalizada com outros tipos de testes que serão invasivos. Nesse caso, deverá ser feito um teste de DNA fetal no sangue materno, ou uma anmiocentese ou bipsia coriônica.

Que mulheres fizeram esse teste?

el triagem tripla

Screnning triplo geralmente é realizado em todas as mulheres grávidas que podem ter um baixo risco de serem portadoras de um feto com anormalidades cromossômicas.

Publicidade

Mulheres com mais de 35 anos se enquadram em um nível alto, aquelas que tiveram outro tipo de anomalia cromossômica em uma gravidez anterior, mulheres com abortos repetidos, que tiveram histórico familiar relacionado à síndrome de Down, que estiveram em contato com algum tipo de radiação ionizante ou aquelas mulheres que já tiveram prole de crianças com malformações congênitas.

Publicidade

Quando esta amostra é feita?

el triagem tripla

É feito durante o primeiro trimestre da gravidez e geralmente coincidindo com a primeira ultrassonografia, por volta da 12ª semana de gestação.

Em outras ocasiões, a triagem tripla é realizada no início do segundo trimestre de gravidez por volta da 15ª e 18ª semanas de gravidez, mas nunca depois da semana 20, uma vez que os dados que podem ser fornecidos não podem ser muito exatos.

Como o teste de triagem triplo é interpretado?

Assim que o exame de sangue for feito, os resultados serão esperados em uma ou duas semanas O teste tem uma sensibilidade de diagnóstico que varia de um 85% e 90% corretos. Quando seu resultado é maior que 1/250 para trissomia 21,18 ou 13, então consideramos que há um alto risco.

É necessário coletar outros tipos de dados, como ter encontrado algum tipo de malformação fetal na ultrassonografia ou coletar dados sobre a história de alguma anormalidade cromossômica em alguma outra gravidez ou na história familiar.

Após esses dados, os resultados serão muito melhor concluídos com uma biópsia coriônica ou aminiocentese.

Outros fatos sobre o rastreio de tripas

O fato de se submeter a este tipo de teste não é obrigatório. É importante saber o que vai ser feito, pois é uma decisão pessoal da mãe que quer fazer esse exame. Já sabemos que esse tipo de diagnóstico serve principalmente para concluir que o futuro bebê não sofrerá de síndrome de Down, já que costuma ser a síndrome mais frequente. É uma pergunta que a futura mãe tem que se fazer, fazer o teste ou não, porque a decisão de continuar ou não com a gravidez entra em debate e isso cai em uma indecisão que pode levantar sérios questionamentos sobre sua continuidade.

Publicidade