No mundo competitivo de hoje, onde as empresas estão lutando ferozmente para ganhar maior participação no mercado, o uso de benchmarking está se tornando cada vez mais comum.

Neste artigo, vamos dizer o que é benchmarking, quais são os tipos de benchmarking que existem e como aplicar o benchmarking em uma empresa.

Publicidade

Neste artigo você encontrará:

O que é benchmarking?

Benchmarking é uma técnica ou ferramenta de gestão que consiste em tomar como referência os melhores aspectos ou práticas de outras empresas, concorrentes ou não, e adaptá-los à própria empresa, agregando melhorias.

Também podemos definir benchmarking como o processo pelo qual outras empresas são monitoradas para avaliar seus produtos, serviços, processos ou outros aspectos, compará-los com os nossos e com os de outras empresas, identificar os melhores e adaptá-los. para a própria empresa, adicionando melhorias.

O benchmarking parte da ideia de que hoje em dia é difícil criar algo novo porque quase tudo se cria, e não há porque gastar tempo e dinheiro nisso quando o mais lucrativo é tomar como referência e adaptar o que já existe e melhores resultados estão dando.

Costuma-se pensar que benchmarking consiste em espiar e copiar, mas a verdade é que se trata simplesmente de aprender com o melhor que os outros fazem e aplicar o que aprenderam, fazendo as mudanças necessárias levando em consideração suas circunstâncias e características.

O termo benchmarking vem das palavras em inglês Banco (banco ou mesa) e marca (marca), e refere-se a uma marca feita para ter um benchmark ou uma medida de qualidade.

Tipos de benchmarking

Geralmente, o benchmarking implica tomar como referência aspectos ou práticas de outras empresas; porém, também é comum que implique tomar como referência aspectos ou práticas de outros elementos da própria empresa, como áreas ou departamentos.

Publicidade

Levando em consideração o elemento que ela toma como referência, existem basicamente três tipos de benchmarking:

Benchmarking interno

O benchmarking interno é aquele que é aplicado dentro de uma empresa; ou seja, onde aspectos ou práticas de divisões, áreas ou departamentos da própria empresa ou, no caso de grupos empresariais constituídos por várias empresas, sejam tomados como referência aspectos ou práticas de uma delas.

Este tipo de benchmarking é normalmente aplicado quando se pretende tomar como referência aspectos ou práticas de uma divisão, área ou departamento da empresa que, ao contrário de outras divisões, áreas ou departamentos, está a obter bons resultados.

Ao contrário do benchmarking competitivo, onde as informações são coletadas fora da empresa, o benchmarking interno coleta informações que são encontradas dentro dela, portanto, geralmente é muito mais fácil de aplicar.

Benchmarking competitivo

O benchmarking competitivo é aquele que é aplicado com empresas concorrentes; ou seja, aquele em que aspectos ou práticas de empresas que concorrem com a empresa são tomadas como referência.

Este tipo de benchmarking é geralmente aplicado quando há empresas concorrentes que têm uma vantagem competitiva em uma área onde desejam melhorar ou superar a empresa nesse aspecto (por exemplo, em design de produto ou custos), ou quando quer ter como referência as práticas de uma empresa líder no mercado.

O benchmarking competitivo é o mais amplamente utilizado, mas o mais difícil de aplicar, uma vez que nem sempre é fácil acessar informações competitivas, apesar das diferentes fontes de informação que existem hoje, como empresas dedicadas à coleta e compartilhamento de informações de outras empresas.

Benchmarking funcional o genérico

Benchmarking funcional ou genérico é aquele aplicado a empresas que não são concorrentes; ou seja, onde aspectos ou práticas de empresas que atuam em um setor ou mercado diferente do setor ou mercado da empresa são tomados como referência.

Este tipo de benchmarking é normalmente aplicado quando existe uma empresa pertencente a um setor diferente da empresa que possui uma grande reputação ou é reconhecida por algum aspecto particular; por exemplo, por seu atendimento ao cliente ou sua filosofia de trabalho.

Como no caso do benchmarking competitivo, o benchmarking funcional também não é fácil de aplicar devido à dificuldade que existe em acessar informações de outras empresas, especialmente se estas operam em um setor ou mercado diferente do setor ou mercado da empresa.

Como aplicar o benchmarking?

A aplicação do benchmarking implica, geralmente, na realização de monitoramento e avaliação contínuos das empresas concorrentes, especialmente líderes, a fim de identificar seus melhores aspectos ou práticas; No entanto, também é comum aplicar benchmarking para certos aspectos ou práticas nas quais você deseja melhorar.

Aqui estão as etapas necessárias para aplicar este tipo de benchmarking:

1. Determine os aspectos que serão avaliados

Em primeiro lugar, são determinados os aspectos ou práticas que serão avaliados; ou seja, os aspectos ou práticas que você deseja melhorar, e eles serão tomados como referência da competição.

Publicidade

Alguns aspectos ou práticas que geralmente são objeto de benchmarking são:

  • o produto (seu design, seu estilo, suas características, etc.).
  • Atendimento ao Cliente.
  • estratégias de preços.
  • processos produtivos.
  • métodos de trabalho.
  • canais de distribuição.
  • os pontos de venda.
  • estratégias promocionais.
  • A política.
  • as páginas da web.
  • as redes sociais.

2. Selecione as empresas a serem analisadas

Uma vez determinados os aspectos que vão ser benchmarking, as empresas que se destacam no que se quer melhorar são selecionadas e isso serão analisadas.

Por exemplo, se quisermos melhorar nossas vendas, poderíamos selecionar como empresas para analisar aquelas cujas vendas são maiores que as nossas ou cujas melhores estratégias de vendas estão utilizando para nosso tipo de produto.

3. Determine as informações a serem coletadas

Uma vez selecionadas as empresas a serem analisadas, são determinadas as informações sobre os aspectos que serão objeto de benchmarking das empresas selecionadas, as quais serão coletadas.

Por exemplo, se vamos fazer um benchmark de publicidade, as informações a serem coletadas podem ser compostas por meios de publicidade, mensagens publicitárias e promoções de vendas utilizadas pelas empresas que selecionamos.

4. Colete as informações

Uma vez determinada a informação a ser recolhida, a sua recolha é eficaz recorrendo às fontes de informação e utilizando os métodos de recolha de informação adequados, tendo em conta o tipo de informação a recolher.

Algumas fontes de informações sobre a concorrência comumente usadas ao aplicar o benchmarking são:

  • suas instalações comerciais.
  • relatórios ou relatórios que publicaram.
  • seus trabalhadores.
  • seus fornecedores.
  • seus distribuidores.
  • Seus clientes.
  • suas páginas da web.
  • suas redes sociais.
  • Empresas dedicadas coletam e compartilham informações de outras empresas.

Por exemplo, se quisermos coletar informações sobre o atendimento oferecido pelas empresas que selecionamos, podemos visitar suas instalações e observar o atendimento prestado por seus funcionários, realizar breves entrevistas com seus clientes ou ler os comentários postados em seus perfis de rede. social.

5. Analise as informações

Uma vez recolhida a informação, esta é analisada comparando os aspectos das empresas seleccionadas com os seus e com os de outras empresas, e identificando os melhores e os que também podem ser aplicados na própria empresa.

Por exemplo, no caso de analisar processos de trabalho, compararíamos os processos de trabalho das empresas que selecionamos com os nossos e com os de outras empresas, e identificaríamos os melhores e aqueles que também poderíamos implementar em nossa empresa levando em consideração nossos recursos e capacidades.

6. Adapte os melhores aspectos

Por fim, uma vez analisada a informação, toma-se como referência os melhores aspectos ou práticas das empresas selecionadas, adaptando-se à própria empresa com a adição de melhorias.

Por exemplo, uma vez analisadas as informações e identificado as melhores características dos produtos das empresas que selecionamos, tomamos como referência e os adaptamos ao nosso produto, tentando superá-los e agregar algo que nos permita nos diferenciar.

Conclusões

O benchmarking é uma ferramenta de gestão que consiste em identificar e tomar como referência os melhores aspectos ou práticas de outras empresas, principalmente líderes, e implementá-los na própria empresa, agregando melhorias.

Existem basicamente três tipos de benchmarking: interno (aplicado dentro da empresa), competitivo (aplicado com empresas concorrentes) e funcional ou genérico (aplicado com empresas que não são concorrentes).

O processo de aplicação do benchmarking envolve determinar os aspectos a serem benchmarking, selecionar as empresas a serem analisadas, determinar as informações a serem coletadas, coletar as informações, analisá-las e adequar os melhores aspectos.

Benchmarking é uma ferramenta comumente utilizada pelas empresas para serem mais competitivas, como outras ferramentas como empowerment, terceirização e qualidade total.

Este artigo foi útil para você? Se sim, compartilhe nas redes sociais com seus amigos.

 

“Por: Onésimo Piloro”