O que é e por que um seminograma é realizado?

O que é e por que um seminograma é realizado?
.

O seminograma, também chamado de espermograma, é um exame simples realizado desde o início do século 20, sem a necessidade do uso de agulhas ou métodos invasivos, com o qual são analisados ​​a estrutura, o movimento, o número e outros parâmetros dos espermatozoides. Nos últimos anos, o seminograma ganhou importância, pois é mais comum a esterilidade do casal ser decorrente de problemas de esperma.

Os resultados da análise são obtidos em poucos dias e devem ser interpretados por um especialista, embora seja necessário complementá-los com outros testes para se chegar a um diagnóstico final.

(Você está interessado: Como melhorar a qualidade do esperma)

Como fazer um seminograma

Este teste é realizado em casais com problemas de ter filhos, em homens que foram submetidos a vasectomia, para verificar se é eficaz, ou quando há suspeita de que, por algum motivo, os testículos foram danificados, seja devido a uma infecção ou por uma torção testicular que deixou sem fluxo sanguíneo para o testículo.

Publicidade

Antes de realizá-lo, o médico faz perguntas gerais sobre o estado de saúde do paciente e realiza um exame físico geral, que avalia se o exame é ou não necessário.

Para realizar o seminograma, o homem deve ficar de três a cinco dias sem ejacular. Além disso, para obter uma amostra de sêmen correta e suficiente, o paciente deve ejacular todo o sêmen em um pote estéril, do início ao fim da ejaculação. Depois de coletada a amostra, ela deve ser entregue em no máximo uma hora para a respectiva análise.

Outro método de coleta da amostra é o preservativo esterilizado., com o qual todo o sêmen da ejaculação é coletado. Preservativos comerciais não funcionam com este método.

(Você está interessado em: contato com esperma e risco de gravidez)

Resultados possíveis: azoospermia, normozoospermia e oligozoospermia

Para obter os resultados do teste, vários aspectos são analisados. Dentre as características macroscópicas, são analisadas as seguintes:

Publicidade
  • Liquefação
  • Cor: se for avermelhado, indica presença de sangue e, se for amarelado, possível infecção.
  • Volume: se for inferior a 1,5 mililitro, você tem hipospermia
  • PH: se for inferior a 7,2, há alguma patologia no sistema reprodutor masculino.
  • Viscosidade: a alta viscosidade dificulta a movimentação do esperma.

As características microscópicas são analisadas:

  • Concentração de esperma: para valores normais é chamado normozoospermia, para valores inferiores a 15 milhões por mililitro é considerado oligozoospermia, criptozoospermia se for ainda menor, ou azoospermia se a presença for nula.
  • Vitalidade do esperma: proporção de espermatozoides vivos, que deve ser maior ou igual a 58%.
  • Mobilidade do esperma: dividindo os espermatozoides em aqueles com motilidade progressiva, não progressiva e imóvel.

(Você está interessado: Sangue no sêmen: sintoma de algo sério?)