Inovação disruptiva é um termo usado para descrever um produto ou serviço que começa pequeno ou simples e passa rapidamente para os níveis mais baixos de um segmento de mercado, muitas vezes substituindo negócios e tecnologias estabelecidas em setores de baixa margem.

Normalmente, uma inovação disruptiva concentra-se em mercados e clientes de baixo lucro, permitindo que uma nova startup ou negócio emergente seja lucrativo, visando clientes mal atendidos no mercado existente. Com o tempo, o novo produto ou serviço sobe no mercado e pode eliminar empresas estabelecidas que demoram a responder ou responder às inovações.

Publicidade

Exemplos e origens da frase

A Netflix é um exemplo de negócio inovador disruptivo de sucesso. Quando a Netflix começou, não havia competição direta no mercado estabelecido (ou seja, Blockbuster), mas o modelo inovador de streaming sob demanda interrompeu a Blockbuster ao focar em um segmento de clientes ruim. Serviu para ganhar uma presença na indústria.

Outro exemplo clássico de inovação disruptiva é o mercado de PC. Os computadores pessoais têm sido uma inovação que melhorou com o tempo e eliminou a indústria de mainframe. Blockchain é outro exemplo de tecnologia de ruptura nos mercados financeiros.

Publicidade

O termo inovação disruptiva foi cunhado por Clayton M. Christensen, professor da Harvard Business School, em sua pesquisa sobre a indústria de discos rígidos, e depois popularizado por seu livro The Innovator s Dilemma, publicado em 1997.

Hoje, a expressão tecnologia disruptiva é sinônimo privilegiado de inovação disruptiva.

Publicidade