O que é teoria estruturalista em gestão?

o teoria estruturalista em gestão É uma fragmentação da teoria da burocracia e uma pequena aproximação com a teoria das relações humanas.Esta teoria geralmente representa uma visão crítica da empresa formal e se concentra no relacionamento de cada uma das partes.

Está teoria estruturalista determina as diferentes abordagens que consideram os dados como um sistema que relaciona o ponto crítico da empresa com base no desenvolvimento da sua operação e, assim, amplia todos os seus objetivos.

Neste artigo você encontrará:

Características da teoria estruturalista em gestão

O que é teoria estruturalista em gestão?

Dentre as características dessa teoria, podem ser citadas as seguintes:

  • Ele Estruturalismo centra-se especialmente na estruturação e ignora os diferentes modelos que constituem a realidade.
  • É um método comparativo e analítico que estuda os elementos relacionados ao valor de seu posicionamento.
  • É uma análise interna dos elementos que representam um determinado sistema juntamente com sua inter-relação e disposição, para fazer a verificação e por sua vez aplicá-la a coisas diferentes, portanto, pode-se dizer que o estruturalismo é uma operação comparativa.
  • Seus autores procuram relacionar as empresas com seu ambiente externo ou sociedade empresarial. Por isso, surge um novo conceito empresarial e humano, que desempenha seus papéis em diferentes organizações ao mesmo tempo.
  • A análise de negócios do ponto de vista estruturalista foca na unificação e multiplicação do sistema formal e informal de negócios, uma vez que podem ser consideradas recompensas e sanções sociais e materiais, levando em consideração os diferentes tipos de empresas.
  • Essa teoria realiza estudos ambientais, partindo da ideia de que as empresas são sistemas abertos à interação com o meio ambiente.

Origens da teoria estruturalista na gestão

As origens desta teoria foram as seguintes:

  • A oposição que se gerou na teoria tradicional e na teoria das relações humanas, apresentou a necessidade de um posicionamento mais amplo e abrangente que conseguisse relacionar fatores raciocinados por um e excluídos por outro.
  • A necessidade de ver a empresa como uma unidade social ampla, onde haja uma interação entre grupos sociais, onde estes compartilhem os diferentes objetivos da empresa, como a gestão econômica do negócio, porém, poderia se tornar incompatível com a distribuição dos lucros de outros O negócio.
  • A influência desta teoria nas ciências sociais e no estudo dos negócios, teve grande domínio na psicologia, filosofia e matemática, entre outras, como é o caso da teoria administrativa, onde os estruturalistas se concentram nas empresas sociais.
  • O conceito de estrutura atualizado baseia-se nos princípios em que a história facilitou realizações como parte de uma unidade estrutural, com domínio suficiente e fluidez permanente do que se espera alcançar.
  • O estruturalismo é o conjunto formal de dois ou mais elementos que não podem ser alterados durante a mudança dos diferentes conteúdos, isto significa que a estrutura é mantida através da interação de qualquer um dos seus elementos ou relações.
  • Essa teoria enfoca o todo e a relação que existe entre as partes que estão na constituição do todo. A totalidade, a independência das partes e a simplicidade da soma das partes são os fatores básicos do estruturalismo.

Princípios da teoria estruturalista em gestão

Entre os princípios mais importantes desta teoria estão:

  • A classificação profissional é claramente definida dentro da empresa, o que significa que cada trabalhador deve conhecer a sua função, o cargo que ocupa e o nível de responsabilidade que deve ter.
  • É determinado que cada trabalhador da empresa deve ser responsável por tarefas específicas que deve executar.
  • A teoria estruturalista inclui uma certa rigidez na hora da comunicação, um dos sistemas mais usados ​​é a mensagem escrita e registrada, portanto, as formas de comunicação poderiam ser utilizadas de forma habitual.
  • As relações de trabalho costumam ser impessoais, o que significa que esta teoria considera que as relações são realizadas entre postos de trabalho e não entre trabalhadores.
  • Existe um conjunto de regulamentos, políticas e normas que são determinados por escrito com o objetivo de regular cada uma das atividades desenvolvidas na empresa.
  • O sistema salarial é regido por níveis de escala, ou seja, um cargo de nível superior tem um salário superior ao de seus subordinados e os empregados que compõem um cargo que se encontra na mesma faixa hierárquica obtêm o mesmo valor salarial.
  • Essa teoria rejeita o favoritismo e apóia a inclusão de novos participantes na empresa em benefício de seus conhecimentos, experiências e méritos.
  • As promoções funcionam com base na antiguidade dos trabalhadores ou nos méritos alcançados. Isso significa que um funcionário que ingressa em uma empresa pode exercer sua profissão durante sua permanência na organização e, assim, visualizar o cargo que poderá obter posteriormente.

Diretrizes da teoria estruturalista em gestão

Essa teoria permite equilibrar todos os componentes ou recursos de uma empresa, considerando o esforço de trabalho. É uma proposta que visa analisar as dificuldades empresariais, tendo em consideração os diferentes elementos relacionados com a responsabilidade, as autoridades e a comunicação dentro da organização.

Neste sentido, considera certas diretrizes básicas que se desenvolvem a nível estrutural dentro da empresa, estas diretrizes são:

  • Autoridade: Cada empresa tem mais de um indivíduo responsável por dirigir outras pessoas dentro da empresa.
  • Normatividade: Nas empresas, há uma série de políticas, diretrizes, regulamentos e padrões que devem ser cumpridos.
  • Comunicação: Seja eficiente ou deficiente, em todas as empresas deve haver um nível de comunicação para atingir os objetivos da organização.
  • Estruturação de comportamento: Refere-se à classificação das atividades que colocam a empresa em funcionamento e à eficiência do esforço de trabalho.