Na maioria dos casos, os problemas de fertilidade em mulheres com SOP resultam da falta de ovulação (anovulação), mas a anovulação pode não ser a única razão para esses problemas.

O objetivo principal do Clomid (citrato de clomifeno) é induzir a ovulação em mulheres que não estão ovulando ou ovulando irregularmente. Entre 70% e 80% das mulheres irão retomar a ovulação do tratamento com Clomid.

Claro, a ovulação é apenas o primeiro passo. Sua chance de engravidar ao longo de vários ciclos de uso de Clomid é de aproximadamente 30%. Se você não engravidar após seis meses, é hora de passar para outro tratamento.

Clomid engravida mesmo

O remédio clomid engravida mesmo? A verdade
O remédio clomid engravida mesmo? A verdade

Tomar clomid engravida mesmo? Sim, porem, o sucesso do Clomid também depende do motivo pelo qual você não pode engravidar.

Citrato de clomifenopode funcionar bem para quem tem problemas de ovulação. Mas e se a ovulação não for um problema?

Como o Clomid funciona?

Clomid é tomado como uma pílula, geralmente como uma dose de 50mg por 5 dias consecutivos, começando em algum lugar entre os dias 3 e 5 do ciclo menstrual. 

Clomid engana a parte do cérebro que regula a função hormonal, o hipotálamo, para pensar que seu corpo tem um nível mais baixo de estrogênio do que realmente tem. 

Isso resulta na produção extra de FSH (hormônio folículo estimulante), que faz com que seus folículos se tornem mais robustos do que seriam de outra forma, levando à ruptura de um folículo e à ovulação.

A ovulação geralmente ocorre cerca de 6-7 dias após o último dia do regime Clomid, mas as pacientes são aconselhadas a começar a usar as tiras de teste de ovulação cerca de 3 dias após o último dia de uso da pílula. 

Outras técnicas de monitoramento da ovulação são possíveis por meio de um profissional de saúde, como uma ultrassonografia vaginal para determinar o número e o tamanho dos folículos, ou testes de nível de estrogênio 4 a 6 dias após a ingestão da última pílula.

Publicidade

De acordo com a principal clínica de fertilidade de fertilização in vitro de Nova Jersey, o Clomid é bem-sucedido em desencadear a ovulação em cerca de 80% das pacientes, com 15% concebendo em qualquer ciclo de Clomid e 40% engravidando em qualquer ciclo. 

A dose pode ser aumentada em 50 mg a cada ciclo (embora não seja recomendado exceder 150 mg) até que a gravidez seja alcançada.

Quando o Clomid não funciona

Clomid não é a droga mágica para fertilidade que algumas pessoas pensam que seja. Funciona bem nas circunstâncias certas – mas pode ser completamente malsucedido nas circunstâncias erradas.

Se houver problemas adicionais além da ovulação irregular ou ausente, ou se houver algum problema de infertilidade do fator masculino que não tenha sido tratado, o sucesso será menor.

É questionável o sucesso da terapia com Clomid para casais com diagnóstico de infertilidade inexplicada.

Além disso, Clomid nem sempre funciona bem para mulheres que estão lidando com infertilidade relacionada à idade, com baixos níveis de estrogênio ou mulheres com insuficiência ovariana primária (anteriormente conhecida como insuficiência ovariana prematura).

Também pode não funcionar em mulheres com problemas de ovulação causado por um problema de tireóide.

Mulheres obesas podem ter melhor sucesso com Clomid se perderem peso. Se você deve ou não perder peso antes de iniciar o tratamento, depende da sua idade e de quão obeso você é. Discuta o melhor curso de ação com seu médico.

Eficácia do primeiro mês

Dependendo dos estudos de pesquisa que você referenciar, as chances de conceber durante qualquer ciclo de tratamento do Clomid são de 5,6% a 20%.

A eficácia de Clomid varia dependendo da causa da infertilidade.

Lembre-se de que aquelas sem problemas de fertilidade têm cerca de 25% de chance de engravidar em um determinado mês. Se você não engravidar depois de um mês, não entre em pânico. É comum precisar de mais de um ciclo.

Depois de seis meses

Se Clomid não ajudar você a engravidar após seis meses, seu médico deve sugerir que você tente outra coisa. Existem algumas razões para isso.

Primeiro, se Clomid não ajudou você a engravidar depois de seis meses, as chances de funcionar no sétimo ou oitavo mês são muito baixas. Lembre-se de que sua fertilidade diminui naturalmente com a idade. Se algo não está funcionando, é melhor seguir em frente.

Em segundo lugar, o tratamento prolongado com Clomid pode levar a problemas de fertilidade próprios. Mulheres que passaram por vários ciclos de Clomid podem ter revestimentos endometriais mais finos, o que pode impedir a implantação do embrião.

Quando o Clomid é usado?

Clomid é prescrito para tratar a infertilidade devido a distúrbios ovulatórios, como SOP, ciclos irregulares, anovulação (não ovular em um ciclo menstrual) e infertilidade inexplicada. 

Clomid geralmente só será prescrito se não houver trompas de falópio bloqueadas e nenhuma infertilidade de fator masculino. Clomid ajuda as mulheres que não conseguem ovular, ou ovulam regularmente, a fazê-lo.

Existem efeitos colaterais?

Os efeitos colaterais mais comuns do Clomid incluem ovários aumentados, dores de cabeça, ondas de calor, secura vaginal, inchaço e alterações de humor. 

Além disso, algo entre 5-10% das gestações alcançadas após o uso de Clomid resultará em uma gravidez múltipla, mais comumente gêmeos. 

Os profissionais de saúde geralmente sugerem que os pacientes procurem um método diferente de reprodução assistida após seis ciclos malsucedidos de Clomid.