Parte da bíblia que fala sobre tatuagem

No artigo de hoje vamos falar da Parte da bíblia que fala sobre tatuagem, no nosso guia completo.

As tatuagens são mais populares do que nunca em muitas partes do mundo. O número de pessoas com tatuagens aumentou dramaticamente nos últimos anos. As tatuagens não são mais apenas para criminosos ou rebeldes. 

O nervosismo da rebelião historicamente associada às tatuagens está começando a passar. O Novo Testamento não diz nada sobre se um crente em Jesus Cristo deve ou não fazer uma tatuagem. 

Portanto, não podemos dizer que fazer uma tatuagem é pecado. Devido ao silêncio da Escritura, a tatuagem se enquadra na categoria de “zona cinzenta”, e os crentes devem seguir suas convicções sobre o assunto, respeitando aqueles que possam ter convicções diferentes.

Parte da bíblia que fala sobre tatuagem

Parte da bíblia que fala sobre tatuagem
Parte da bíblia que fala sobre tatuagem

Aqui estão algumas, Parte da bíblia que fala sobre tatuagem que podem ser aplicados para fazer uma tatuagem:

  • E você não fará arranhões em seu corpo por causa de uma pessoa morta, nem imprimirá nenhuma marca em você. Eu sou o Senhor ( Levítico 19:28 ).

    ◦ Os filhos devem honrar e obedecer aos pais (Efésios 6: 1-2). Para um menor, fazer uma tatuagem que viole os desejos de seus pais é biblicamente infundado. As tatuagens nascidas da rebelião são pecaminosas.

    ◦ O “adorno externo” não é tão importante quanto o desenvolvimento do “interior” e não deve ser o centro das atenções do cristão (1 Pedro 3: 3-4). Uma pessoa que deseja uma tatuagem para chamar a atenção ou para atrair admiração, tem uma abordagem vaidosa e pecaminosa de si mesma.

    ◦ Deus vê o coração e nossa motivação para tudo o que fazemos deve ser glorificar a Deus (1 Coríntios 10:31). Motivações para fazer uma tatuagem, como “ajuste”, “exibição”, etc., ficam aquém da glória de Deus. A tatuagem em si pode não ser um pecado, mas a motivação para fazer a tatuagem pode ser.

    ◦ Nossos corpos, assim como nossas almas, foram redimidos e pertencem a Deus. O corpo do crente é o templo do Espírito Santo (1 Coríntios 6: 19-20). Quanta modificação desse templo é apropriada? Existe uma linha que não deve ser cruzada? Existe um ponto em que a proliferação de tatuagens em um corpo deixa de ser arte e começa a se transformar em mutilação pecaminosa? Isso deve ser uma questão de reflexão individual e oração honesta.

    ◦ Somos os embaixadores de Cristo, levando a mensagem de Deus ao mundo (2 Coríntios 5:20). Que mensagem a tatuagem envia e ela ajudará ou prejudicará a representação de Cristo e a propagação do evangelho?

    ◦ Tudo o que não vem da fé é pecado (Romanos 14:23), então a pessoa que faz a tatuagem deve estar totalmente convencida de que é a vontade de Deus para ela.

    Não podemos deixar a discussão sobre tatuagens sem olhar para a lei do Antigo Testamento que proíbe as tatuagens: “E não coçarás o corpo por um morto, nem imprimirás nenhuma marca em ti. Eu sou o Senhor” (Levítico 19:28). 

O motivo da proibição das tatuagens nesta passagem não é declarado, mas é provável que a tatuagem fosse uma prática pagã relacionada à idolatria e superstição. Provavelmente era comum os pagãos marcarem sua pele com o nome de um deus falso ou com um símbolo que homenageia algum ídolo.

Deus exigiu que Seus filhos fossem diferentes. Como ele os lembrou no mesmo versículo: “Eu sou o Senhor.” Os israelitas pertenciam a ele; eram obra dEle e não deviam levar o nome de um deus falso em seus corpos. 

Embora os crentes do Novo Testamento não estejam sob a Lei de Moisés, Podemos tirar desse mandamento o princípio de que se um cristão decide fazer uma tatuagem, nunca deve ser por motivos supersticiosos ou para promover a filosofia mundana. O ponto principal é que fazer uma tatuagem não é um pecado em si. É uma questão de liberdade cristã e deve ser guiada por princípios bíblicos e enraizada no amor.