Por que dar água a bebês com menos de 6 meses é perigoso?

Um bebê recém-nascido precisa de água? Essa questão preocupa muitas mães jovens, enquanto as recomendações dos médicos variam: algumas acreditam que o bebê não precisa de mais líquidos, enquanto outras argumentam que a criança precisa de água. Vamos tentar descobrir como e quando beber o bebê e como a água para recém-nascidos difere da água potável comum.

Publicidade

Devo dar água ao recém-nascido?

O leite materno é alimento e bebida para o bebê, pois contém 90% de água e nas primeiras semanas de vida pode manter o equilíbrio hídrico no nível necessário. O leite materno auxilia no processo de dig estão, pois contém todas as enzimas necessárias para isso.

Publicidade
Além disso, o corpo da mãe pode se adaptar com muita precisão às necessidades da criança, regulando a composição do leite de acordo com a situação. Por exemplo, se um bebê necessita de mais líquido, muitas vezes é aplicado na mama e, conseqüentemente, recebe mais leite frontal insaturado, mata a sede e restaura o equilíbrio eletrolítico.

Pode parecer que a criança não precisa de água, mas não é assim: há situações em que ela não consegue ficar sem água. Na verdade, até os três meses, dê água ao bebê apenas por recomendação de um médico. Bebês com mais de quatro meses podem beber com bastante calma, o que, ao contrário da crença popular, não leva à recusa da criança em amamentar e, mais ainda, ao seu esgotamento. Se o bebê gosta de beber água, não há contra-indicações para isso. Mas a falta de líquidos para o bebê é muito perigosa: os adultos não devem esquecer que a taxa metabólica do recém-nascido é muito alta e a perda de umidade também é significativa.

No entanto, ao mesmo tempo, os pais precisam saber quando e em que quantidade dar água aos recém-nascidos e como o tipo de alimentação afeta a necessidade de líquidos.