Quais remédios interferem no exame de sangue

No artigo de hoje vais ficar a saber Quais remédios interferem no exame de sangue, no nosso guia completo.

Ao realizar um exame de sangue, há uma série de fatores externos e internos que podem interferir e produzir resultados alterados. 

Embora seja geralmente entendido que se deve ir com o estômago vazio, existem outros aspectos da rotina diária que podem alterar a amostra e, portanto, o valor obtido não reflete a real situação do paciente.

Quais remédios interferem no exame de sangue

Quais remédios interferem no exame de sangue
Quais remédios interferem no exame de sangue

Uma das questões que mais suscita dúvidas é a medicação. Para evitar que interfiram nos resultados, o tratamento do paciente deve ser comunicado ao médico e ao laboratório para que analisem se pode ser temporariamente suspenso.

Quais remédios interferem no exame de sangue? Os antibióticos, antiinflamatórios e aspirina afetam os resultados da coagulação do sangue. Da mesma forma, foi observado como algumas vitaminas também influenciam. 

Por exemplo, a vitamina C altera a creatinina e a vitamina E pode interferir nos testes de agregação plaquetária.

O CONSUMO DE ÁLCOOL E TABACO ALTERA O RESULTADO FINAL

O álcool e o tabaco são dois fatores que alteram notavelmente alguns dos valores analisados.

No caso das bebidas alcoólicas, interferem nos resultados de triglicerídeos, colesterol, Gama GT, glicose e provocam alterações nas concentrações de certas enzimas hepáticas. Portanto, seu consumo deve ser evitado nos três dias anteriores à análise.

Por outro lado, o tabaco afeta a curva de glicose e os testes de agregação plaquetária. Essas mudanças são observadas dentro de uma hora de fumar e afetam de forma diferente dependendo da idade e sexo do paciente. Portanto, não fume antes da extração.

Nos testes de respiração e para evitar resultados falsos negativos, espere quatro semanas após a ingestão dos antibióticos e duas semanas após a última dose do antiácido.

DIRETRIZES A SEGUIR UM DIA ANTES DA EXTRAÇÃO

Na véspera da extração, deve-se evitar exercícios físicos intensos, pois modificam as hemácias, bilirrubina, potássio, ácido úrico e enzimas musculares.

Quanto ao jejum, se houver necessidade de hemograma, não é necessário. No caso de analisar valores de glicose, deve ser de no mínimo 8 horas. Ao analisar certos valores, um jejum de 12-14 horas pode ser necessário. Isso inclui chicletes ou balas que contêm açúcares que alteram os níveis de glicose no sangue.

O paciente pode ingerir pequenas quantidades de água, especialmente se precisar estar em jejum. No caso de realizar um exame de urina, a quantidade ingerida não deve exceder um copo.

Se antes de fazer um exame de sangue ou urina em algum de nossos centros tiver dúvidas sobre as orientações a seguir, entre em contacto com o seu medico.