A meteorologia é o estudo do tempo, geralmente para fins de previsão. No entanto, ele abrange um grande grupo de disciplinas científicas e é frequentemente usado em um sentido mais geral de estudos meteorológicos. Por essa razão, usar o termo ‘meteorológico’ geralmente se refere especificamente a algo relacionado ao clima. Quando procuramos exemplos de meteorologia, olhamos para os fenômenos estudados. No oneHOWTO, pedimos quais são alguns exemplos de meteorologia? Examinamos os fenômenos meteorológicos mais comuns, bem como descobrimos quais são alguns dos mais devastadores.

O que são fenômenos meteorológicos?

Um fenômeno meteorológico é qualquer evento ou circunstância observável que ocorre naturalmente na atmosfera da Terra. Especificamente, ocorre no troposfera, a camada da atmosfera mais próxima da superfície da Terra.

Publicidade

Esses fenômenos atmosféricos são devidos a vários fatores que afetam a troposfera. Dentre eles, destaca-se a própria circulação de ar. O ar se move constantemente na forma de correntes e massas de ar em diferentes temperaturas. Radiação solar, pressão atmosférica, fatores geográficos (latitude), correntes marinhas, relevo do terreno ou vegetação de uma determinada área são todos fatores climáticos importantes. Todos esses fatores interagem e produzem mudanças que se traduzem em diferentes fenômenos meteorológicos.

Saber como ocorrem os fenômenos meteorológicos é importante não só para entender melhor as regras ocultas da natureza que nos rodeia, mas também para perceber a importância do cuidado com o meio ambiente. A mudança climática pode estar por trás do aumento de alguns eventos climáticos extremos.

Exemplos dos fenômenos meteorológicos mais comuns

Existem diferentes tipos de fenômenos meteorológicos que podemos distinguir levando em consideração suas características (por exemplo, ópticas, hídricas e atmosféricas). Sua intensidade e impacto na natureza e na atividade humana também são considerações importantes. Em uma classificação muito básica, existem fenômenos meteorológicos considerados normais. Eles ocorrem regularmente e geralmente não causam danos. Fenômenos adversos ou extremos são incomuns e podem causar danos materiais e até mesmo colocar vidas humanas em perigo.

Publicidade

A presença de nuvens no céu (nebulosidade) é provavelmente um dos fenômenos meteorológicos mais comuns. A própria irradiação terrestre faz com que o ar se aqueça e a água dos rios e mares evapore aos poucos. Esse vapor d’água sobe até atingir as camadas mais frias da troposfera, onde se condensa em minúsculas gotículas que criam nuvens.

As nuvens se movem livremente e dão origem a outros fenômenos meteorológicos comuns, como:

  • Chuva: tipo de precipitação que ocorre quando as gotas formadas pela condensação do vapor d’água ficam maiores e acabam caindo no solo.
  • Neve: é o mesmo que chuva, mas se solidifica em sua queda quando as temperaturas estão abaixo de zero grau.
  • Névoa: a combinação de temperatura e pressão atmosférica. O peso insuficiente das minúsculas gotas d’água faz com que não acabem de cair e fiquem flutuando nas camadas mais próximas da Terra.
  • Vento: é um fenômeno meteorológico comum que é produzido devido às diferenças de temperatura e pressão entre as diferentes massas de ar. O ar quente ‘pesa’ menos e tende a subir, enquanto o ar frio tende a cair. Essa circunstância gera um movimento constante que dá origem a um vento mais ou menos intenso.
  • Tempestade: em princípio, uma tempestade não precisa ser um fenômeno adverso, a menos que se torne de alta intensidade. Sua origem começa a partir de um tipo específico de nuvem, o cúmulo-nimbo. Em certas circunstâncias de mudanças bruscas de pressão e temperatura, essas nuvens descarregam toda a chuva nelas concentrada, produzindo também outros fenômenos, como trovões e relâmpagos.

Se você quiser saber mais sobre quais fenômenos meteorológicos comuns, dê uma olhada em nosso artigo relacionado sobre qual é a diferença entre o tempo e o clima?

Quais são alguns exemplos de meteorologia?  - Exemplos dos fenômenos meteorológicos mais comuns

Exemplos de eventos climáticos extremos

Eventos climáticos extremos são exemplos ou fenômenos meteorológicos que, felizmente, ocorrem com menos frequência. As temperaturas, as chuvas ou a força do vento geram situações que implicam um certo grau de perigo para as pessoas e o meio ambiente. Alguns fenômenos meteorológicos se tornaram mais proeminentes nos últimos anos devido a das Alterações Climáticas e eles incluem:

Publicidade
  • Furacões, tufões e tornados : um furacão é um ciclone com um vento forte superior a 120 km / hora e movendo-se em espiral. Quanto mais baixa for a pressão atmosférica no olho do furacão, maior será o seu poder destrutivo. Se têm origem nos oceanos (geralmente no Pacífico), são conhecidos como tufões. O tornado é uma coluna de ar que gira em alta velocidade (pode ultrapassar 400 km / h) e sua extremidade fica em contato com a terra.
  • Ondas de calor ou onda de frio: infelizmente são cada vez mais frequentes e caracterizam-se pela presença de temperaturas extremas, sejam altas ou baixas. É considerada onda quando o período de temperaturas anormais dura 7 dias ou mais.
  • Nevasca: esta é uma forte tempestade de neve acompanhada por ventos fortes de no mínimo 56 km / h (35 mph). Deve durar por um período prolongado de tempo, geralmente 3 horas ou mais. Isso pode acontecer quando a neve não está caindo como precipitação, mas atingiu o solo por ventos fortes (nevasca no solo).
  • Enchente: isso geralmente é o resultado de outros fenômenos meteorológicos, como um furacão. Ocorre quando a água flui em áreas que, de outra forma, deveriam estar secas, mas têm saturação de água geralmente devido a chuvas intensas.

Se você quiser saber mais sobre eventos ecológicos extremos e como eles ocorrem, dê uma olhada em nossos artigos sobre como se preparar para um furacão e o que fazer se um vulcão entrar em erupção.

Publicidade

Se você quiser ler artigos semelhantes a Quais são alguns exemplos de meteorologia?, recomendamos que você visite nossa categoria Aprendizagem.