Reconstruída no pós-guerra em tempo recorde, a indústria japonesa sempre se apoiou na inovação tecnológica para superar adversidades.

A terra do sol nascente tem uma relação de décadas com a inovação. Desde o seu renascimento após a Segunda Guerra Mundial, o Japão tem na tecnologia um projeto de futuro.

Publicidade

Iniciado ainda na década de 1950 e fortemente pautado na industrialização do país, o plano de retomada pós-conflito contou com grandes investimentos nas empresas japonesas e, sobretudo, na qualificação dos seus cidadãos.

O campo da robótica é um  dos mais destacados do Japão, não é por acaso que o país é referência numero um, no mundo quando se trata de robótica.

Robô com ‘pele humana’ criado no Japão

Robô com ‘pele humana’ criado no Japão
Robô com ‘pele humana’ criado no Japão

Um dedo robótico coberto com pele de tecido artificial cultivada a partir de células vivas foi desenvolvido com sucesso por um grupo de cientistas liderado por Shoji Takeuchi, professor de engenharia de máquinas da Universidade de Tóquio.

Publicidade

A pele pode ser regenerada se danificada. Isso provavelmente levará ao desenvolvimento de robôs cuja pele tem uma textura similar à de humanos.

O dedo do robô tem cerca de 1cm de diâmetro e 5cm de comprimento. A sua superfície é coberta com células cultivadas de pele humana.

Os cientistas desenvolveram o método de cultura para produzir duas partes diferentes que formam a pele: a epiderme para a superfície e derme sob ela.

A pele cultivada tem 1,5 mm de espessura. Ela é forte o suficiente para não romper mesmo se o dedo for dobrado ou esticado em qualquer uma de suas três juntas. Se a superfície for cortada ou danificada, a pele pode se reparar sozinha ao ter uma folha de colágeno colada nela e ser imersa numa solução cultivada.

A pele não é destinada para uso a longo termo porque ela não tem vasos sanguíneos para fornecer nutrição.

Publicidade

“Gostaríamos de melhorá-la ao adicionar nervos e vasos sanguíneos no futuro”, disse Takeuchi.

 

Fonte: Yomiuri