Síndrome do bebê azul

Síndrome do bebê azul
É uma condição caracterizada pela descoloração azulada da pele em bebês recém-nascidos. A síndrome se manifesta imediatamente após o nascimento do bebê, nas primeiras horas. É causada por um conjunto de condições que levam ao acúmulo de metemoglobina, o que dificulta o transporte de oxigênio no organismo. O sangue oxigenado não chega à pele, o dióxido de carbono (gás azulado) acumula-se causando a cor azulada.

As condições que causam cianose (descoloração azulada da pele) no bebê são:

  • Defeitos cardíacos cianóticos:
  • Tetralogia de Fallot: É uma doença cardíaca cianótica que afeta várias áreas do coração. É composto por quatro anormalidades estruturais específicas que impedem o coração de enviar grandes quantidades de sangue oxigenado para o resto do corpo. As anomalias estruturais incluem um orifício entre os lados direito e esquerdo do coração, estreitamento da válvula aórtica, colocação inadequada da aorta, alargamento do lado direito do coração. Esses defeitos genéticos combinados diminuem a capacidade do coração de funcionar adequadamente. Esses pacientes desenvolvem cianose, que começa no nascimento e piora à medida que o paciente envelhece.
  • Síndrome do coração esquerdo hipoplásico: é uma condição congênita que ocorre quando partes do lado esquerdo do coração não se desenvolvem totalmente
  • Transposição dos Grandes Vasos: É um defeito que ocorre quando a aorta, a maior artéria, sai do ventrículo direito e a artéria pulmonar deixa o ventrículo esquerdo. Esse posicionamento das artérias é o oposto do que deveria e tem como consequência a incapacidade do coração de fornecer oxigênio suficiente para o corpo. Esta condição constitui entre 5% e 7% dos casos de cardiopatias congênitas
  • Truncus arterosus persistente: É uma doença cardíaca congênita caracterizada pela presença de uma única artéria principal que se inicia nos ventrículos e ramos cardíacos, dando origem à artéria pulmonar e a aorta. É raro, ocorrendo em apenas 0,2% a 0,3% das doenças cardíacas congênitas
  • Síndrome da dificuldade respiratória: ocorre em bebês cujos pulmões não se desenvolveram totalmente
  • Metemoglobinemia: Esta doença é caracterizada por altos níveis de metemoglobina (uma forma oxidada de hemoglobina) no sangue. Os bebês são muito sensíveis à metemoglobinemia causada pela ingestão de nitratos na água potável, exposição a certos alimentos, drogas ou agentes químicos