A inveja é aquele sentimento de dor e tristeza pelo bem dos outros, o desejo de possuir algo que outra pessoa já possui em sua posse. Podemos falar sobre um assunto, um bem material ou algum aspecto intelectual de grande importância. 

É com o aparecimento dessa mágoa que o indivíduo coloca sua felicidade nas mãos de outras pessoas, sendo incapaz de simpatizar e compartilhar sua vida com o meio que o cerca.

Seus efeitos podem ser devastadores para quem sofre, não só no campo mental, mas também no físico. Esse ressentimento, tão terrível e excessivo, acaba fragilizando a saúde do paciente, com resultados muito complicados de mitigar.

A inveja pode se manifestar de várias maneiras: ressentimento, raiva, indignação, irritabilidade, tristeza, insegurança, autopiedade, desespero… vezes.

Alguns teóricos consideram a inveja não apenas como uma emoção ou sentimento, mas também como um traço de personalidade.

Sintomas da inveja no corpo

Pessoas invejosas geralmente têm baixa auto-estima, um medo esmagador de se sentirem inferiores aos outros. Isso causa, por sua vez, a solidão de não poder compartilhar suas experiências com o resto do mundo. 

Entre os sintomas mais comuns estão também a frustração, a raiva e até a raiva. Nenhum deles contribui com algo construtivo para o indivíduo e o impede de avançar, colocando-o em um estágio de estagnação emocional e pessoal.

No entanto, essas não são as únicas consequências da inveja. Apesar do que muitos podem pensar, seus efeitos também acabam desencadeando diferentes doenças e condições físicas.

Se toda vez que você sente inveja de alguém ou alguma coisa, sua respiração fica agitada, você não consegue se concentrar ou sente dor de estômago, uau! Estes são apenas alguns dos efeitos da inveja em seu corpo.

  • Um dos sinais mais comuns é a dor de estômago, que pode evoluir para uma úlcera estomacal.
  • A inveja enfraquece o sistema imunológico, causando infecções, por exemplo, no trato respiratório.
  • Esse pensamento contínuo também pode gerar constipação, apetite ou distúrbios do sono. Desencadeando, inclusive, fadiga crônica.
  • O estresse resultante leva o corpo a produzir mais cortisol e adrenalina.
  • Um estudo realizado pela Universidade de Helsinque vinculou a inveja ao bruxismo, o hábito inconsciente de apertar ou ranger os dentes.
  • Dores de cabeça, fadiga, tremores, tonturas, má circulação ou incapacidade de concentração são outras consequências dessa ansiedade que causa inveja.
Dos sete pecados capitais, a inveja talvez seja o menos óbvio, mas certamente é um dos mais prejudiciais. E é que, uma vez que aparece, não é fácil lidar com isso. Podemos intervir nisso?