Tendinopatia da pata de ganso: sintomas e tratamento

A tendinopatia da perna de ganso é a inflamação dos tendões que formam a estrutura anatômica que leva este nome. Essa inserção muscular está localizada um pouco abaixo do joelho.

Os corredores são a categoria mais propensa a sofrer dessa condição. Você já sofreu deste transtorno? Descubra abaixo os sintomas da tendinopatia da pata de ganso e como tratá-la.

O termo “tendinopatia” refere-se a uma patologia dos tendões. A perna de ganso, por outro lado, é uma estrutura anatômica presente abaixo do joelho. É composto por três músculos que compõem parte da perna, especificamente:

  • Semitendinoso: faz parte da parte posterior da coxa. Ele está envolvido na flexão e extensão do joelho.
  • Gracilis ou reto interno: localizado na parte interna da coxa. Ele se estende desde a região púbica e permite que a perna seja flexionada na coxa.
  • Músculo Sartório: assim chamado porque começa a partir do quadril passa sobre o joelho e atinge a tíbia. Também participa da mobilidade do quadril.

Em resumo, a tendinopatia da perna de ganso consiste em irritação e inflamação dos tendões desses três músculos e de sua área de atividade. Claramente, é uma doença da articulação do joelho.

Mulher com dor no joelho.
A tendinopatia da perna de ganso é uma doença do joelho típica de quem pratica corrida.

Embora esta patologia possa afetar qualquer pessoa, alguns indivíduos possuem características ou hábitos que os tornam mais propensos a desenvolvê-lo. Entre as categorias mais expostas, encontramos:

  • Corredores: Pessoas que praticam corrida com frequência tendem a desenvolver esse distúrbio, por se tratar de um esporte com forte impacto nas articulações. Os esforços irritam a cartilagem e os tendões, assim como os músculos.
  • Pessoas com sobrepeso: as articulações estão sempre sob estresse, principalmente as dos membros inferiores. Cada movimento sobrecarrega ainda mais o excesso de peso. Isso pode inflamar os pontos de suporte dos músculos esqueléticos. Por exemplo, os joelhos, tornozelos e quadris são os mais sujeitos a lesões.
  • Quem é afetado por problemas anatômicos: para ser exato, referimo-nos a malformações como pés chatos, deformações pélvicas ou algumas proeminências ósseas. Essas características impedem que a articulação do joelho realize seu movimento natural, sujeitando-a, conseqüentemente, a uma sobrecarga. O resultado é o desgaste dos tendões.

Além do acima exposto, os maus hábitos, como não alongar após um treino intenso ou usar calçado errado, podem fazer com que os músculos não relaxem como deveriam após o exercício. Por permanecerem em tensão, eles estão mais sujeitos a lesões.

O sintoma mais comum é a dor, causada pela inflamação dos tendões localizados em um pequeno espaço. Sem uma área suficiente para se expandir, o fluido que se acumula na lesão não tem como escapar. Isso cria alguma pressão na área, causando dor.

Este último varia de uma pessoa para outra em termos de intensidade e duração, mesmo os tempos de aparecimento são variáveis. Mais comumente, entretanto, é a dor contínua que é difícil de aliviar. Também pode aparecer à noite.

As vezes a dor pode diminuir durante a atividade física e aquecimento muscular. Assim que o treino termina, no entanto, a dor volta como resultado do metabolismo muscular e da maneira como os produtos químicos são distribuídos nas células.

Leia também: Fortalecimento dos ossos e articulações: dicas e tratamento

Gelo para tratar a tendinopatia da pata de ganso.
Usar gelo diretamente sobre o joelho pode acalmar os sintomas de tendinopatia da perna de ganso.

Tratar esta lesão corretamente é muito importante, visto que as complicações podem evoluir a tal ponto que a doença se torna crônica. Primeiro, como sempre, você precisará ir a um especialista para confirmar o diagnóstico. A terapia será, portanto, baseada em uma combinação de diferentes soluções:

  • Descansar: Repousar a articulação e os músculos é essencial para resolver a irritação e a inflamação. Recomenda-se manter a perna elevada e, quando possível, colocar um travesseiro sob o joelho para manter a posição relaxada.
  • Gelo e antiinflamatórios: A massagem com gelo acalma a inflamação. Quando a dor é muito aguda, é possível tomar antiinflamatórios.
  • Fisioterapia: o fisioterapeuta decidirá o tratamento mais correto em cada caso. Na maioria das vezes, é baseado em uma combinação de diferentes manobras, como massagem, crioterapia, ultra-som ou bandagens musculares.

A tendinopatia da pata de ganso é uma condição comum que pode afetar qualquer pessoa. Mesmo assim, pessoas com sobrepeso ou corredores regulares são mais propenso a desenvolver esta lesão.

Manter hábitos de treinamento adequados, como alongamento e uso de equipamentos adequados, será essencial para evitar lesões nas articulações. Por fim, as pessoas com sobrepeso precisarão mudar seu estilo de vida para controlar esse fator de risco.